LOCALIZAR

TRANSLATE

George C. Stebbins

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 62: George Coles Stebbins (1846-1945), também conhecido como George C. Stebbins, ou simplesmente, G.C. Stebbins, foi um estadunidense Protestante-Batista; Camponês; Musicista; Professor de Canto; Diretor Musical; Editor de Hinários; Cooperador Musical da Associação Cristã de Moços - ACM (Young Men's Christian Association - YMCA); Evangelista; Colaborador de Adoniram Judson Gordon, conhecido como A.J. Gordon (1836-1895), de Ira David Sankey (1840-1908) e Dwight Lyman Moody (1837-1899).
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

George Coles Stebbins
George Coles Stebbins.
(1846-1945)
George Coles Stebbins nasceu no dia 26 de Fevereiro de 1846 na cidade de Carlton, no Condado de Orleans County, no Estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Durante 23 anos, viveu em uma fazenda como Camponês e aprendeu os serviços relacionados à vida rural.

Simpatizante da arte musical, iniciou os seus estudos nas cidades de Buffalo e Rochester, no Estado de Nova Iorque. Posteriormente, trabalhou como Professor de Canto.

George Coles Stebbins
George Coles Stebbins.
(1846-1945)
Na década de 70, fixou moradia na cidade de Chicago, no Estado de Illinois, ingressando em uma produtora musical - Companhia de Música de Lyon e Healy. Nessa época, com 24 anos, assumiu a Diretoria Musical da Primeira Igreja Batista em Chicago.

Em Chicago, George C. Stebbins conheceu importantes músicos cristãos, inclusive, Ira David Sankey.

G.C. Stebbins alterou a sua residência para a cidade de Boston, no Estado de Massachusetts, onde, com apenas 28 anos, assumiu a Diretoria Musical da Igreja Batista da Rua de Claredon, pastoreada por A.J. Gordon, pastor americano Escritor; Compositor; e Fundador do Gordon College (Faculdade de Artes Liberais) e do Gordon-Conwell Theological Seminary - GCTS (Seminário Evangélico).

Adoniram Judson Gordon
Adoniram Judson Gordon.
(1836-1895)
Adoniram Judson Gordon foi influenciado por Essek William Kenyon (1867-1948), pastor americano da Igreja Batista Nova Aliança, e principalmente, pelos Irmãos Unidos, destacando John Nelson Darby (1800-1882). Nutriu estreito relacionamento com Os Irmãos, afirmando grande benefício espiritual decorrente dessas comunhões. Também foi um leitor de clássicos, principalmente dos Puritanos. Manteve íntima amizade com D.L. Moody e F.B. Meyer (1847-1929), e pregou em Londres com recepção de C.H. Spurgeon (1834-1892).

A amizade do pastor A.J. Gordon com D.L. Moody, proporcionou a inclusão de George Coles Stebbins nas campanhas evangelísticas, contribuindo para o seu reconhecimento como um dos maiores músicos cristãos e editor de hinários do Século 19.

Em 1900, iniciou o seu ministério evangelístico, visitando os países: Índia, Egito, Itália, Palestina, França e Inglaterra.

George C. Stebbins
"Salvos pela Graça"
George Coles Stebbins faleceu em 1945 e foi sepultado no Maple Grove Cemetery, nos Estados Unidos. Seus hinos ainda falam com a Igreja do nosso tempo!!! Em sua lápide consta o testemunho do casal Stebbins: "Salvos pela Graça".

A sua esposa Elma Miller foi muito importante para o seu serviço ministerial evangelístico e musical, auxiliando nos estudos de canto e promovendo estudos bíblicos para senhoras. O filho do casal, George Waring Stebbins, seguindo as vocações do pai, estudou música nas cidades de Nova Iorque e em Paris, servindo como organista em várias congregações no Estado de Nova Iorque.


George Coles Stebbins
George Coles Stebbins.
(1846-1945)
SEUS HINOS:

Tu és o Oleiro, ó meu Senhor, / Eu sou a argila na Tua mão; / Vaso de honra e de louvor / Faz-me, Senhor, com Tua unção.

Vem modelar-me ó Formador, / Pela Palavra do Teu poder; / Manso e humilde faz-me, Senhor, / Cumpre em mim Teu santo querer.
Em Tua forma quero viver, / Servindo a Ti com todo o fervor; / Pela Palavra vem remover / Tudo o que impede o Teu louvor. Tu és o Oleiro (Hinário Congregação Cristã do Brasil).
Longe do mal e perto de Ti eu já estou, ó meu Jesus; / Paz neste mundo eu nunca senti, não tinha Tua luz; / Já livre estou da condenação, já livre estou da ira de Deus; / Tu me livraste da perdição para levar-me aos céus.

Longe do mal, ó meu Guardião, vivo feliz em Teu amor; / Sinto alegria em meu coração, ó justo Salvador; / Com toda a alma eu cantarei hinos e salmos em Teu louvor; / Por toda a vida Te bendirei e Te amarei, Senhor.
Longe do mal Contigo andarei, não temerei o tentador; / Sobre a terra Te honrarei, santo e fiel Senhor. / Vem dilatar o meu coração, vem estreitar-me em Ti, ó Jesus; / Quero amar-Te com devoção, és minha Vida e Luz. Longe do Mal e Perto de Ti (Hinário Congregação Cristã do Brasil).
Um homem chegou-se a Cristo, o Senhor, / E disse-Lhe: "Mestre, és vindo de Deus"; / Porém, respondeu-Lhe o bom Redentor, / Com os conselhos Seus:
Coro: "Terás que renascer, / Terás que renascer; / Se queres entrar nas moradas de Deus, / Terás que renascer."

"Da água e do Espírito quem não nascer, / Jamais poderá ver o reino dos céus, / E nem entrará nele para viver; / Jamais verá a Deus."
Quem crer no Unigênito Filho de Deus, / Já livre da condenação estará; / E a eternidade na glória dos céus / Com Cristo gozará. Terás que Renascer (Hinário Congregação Cristã do Brasil).
Semearei a preciosa semente / Do Evangelho de Cristo Jesus; / Semearei a Palavra potente / Que bons frutos da Graça produz.
Coro: Semearei! Semearei! / Pelo Espírito Santo de Deus; / Ceifarei! Ceifarei! / Vida e Glória eterna dos Céus.

Semearei a Justiça divina / Através deste mundo e de dor / E, na paz, semearei a doutrina, / Sã doutrina do meu Redentor.
A semente eterna celeste, / Gera filhos a Deus, Criador, / Da imagem de Cristo os reveste / E, perfeitos os faz em amor. Semearei! Semearei! (Hinário Congregação Cristã do Brasil).
Um rico de noite chegou a Jesus, / Afim de saber o caminho da Luz; / O Mestre bem claro lhe fez entender, importa renascer.
Coro: Importa renascer, importa renascer, / Com voz infalível o disse Jesus: "Importa renascer"!

Vós filhos do mundo escutai ao Senhor, / Que sempre vos chama com mui terno amor; / Ouvi que o Senhor nunca cessa em dizer: importa renascer.
Ó vós que no santo descanso de Deus, / Quereis ter entrada e viver com os Seus; / Deveis à Palavra de Cristo atender: importa renascer.

Se amados no céu desejais encontrar, / Deveis vossas culpas a Deus confessar; / E a ordem de Cristo com fé acolher: importa renascer. Novo Nascimento (Hinário Cantor Cristão).
Junto ao trono de Deus preparado, tens cristão um lugar dado a ti; / Há prazeres, há gozo exaltado, há delícias profusas ali;

Sim ali, sim ali, de Seus anjos fiéis rodeado, / E cercado de glória e de luz, junto a Deus já te espera Jesus.
Não nos podem na terra os encantos, dar ideia do gozo dali; / Se no mundo os prazeres são tantos, são prazeres que cessam aqui;
Mas ali, mas ali, as venturas eternas concorrem, / Na existência perpétua da Luz, para tornar-te feliz com Jesus.
Conservemos em nossa lembrança, as riquezas do lindo país; / E guardemos conosco a esperança, de uma vida melhor, mais feliz;
Pois dali, pois dali, uma Voz verdadeira não cansa, / De chamar-nos ao Reino da Luz, é a voz divinal de Jesus.
Se quisermos gozar da ventura, que no belo país haverá; / É somente pedir de alma pura, que Jesus Sua graça nos dá;
Pois ali, pois ali, todo cheio de amor de ternura, / Desse amor demonstrado na cruz, nos escuta e recebe Jesus. Junto ao Trono (Hinário Cantor Cristão).


FONTE:

Cyber Hymnal: G.C. Stebbins. http://www.cyberhymnal.org/bio/s/t/e/stebbins_gc.htm.

Portal Luteranos: George Coles Stebbins. http://www.luteranos.com.br/conteudo/george-coles-stebbins-1846-1945.

Harpa Digital: George C. Stebbins. http://harpadigital.jimdo.com/george-c-stebbins/.

Christian Biography Resources: George Coles Stebbins. http://www.wholesomewords.org/biography/bstebbins.html.

Sermonindex.net: Compositor George C. Stebbins. http://www.sermonindex.net/modules/articles/index.php?view=article&aid=6073.

Hinariocentral.net (O Portal de Hinos Evangélicos). http://hinariocentral.net/autor/george-coles-stebbins/.

Editora dos Clássicos: A.J. Gordon. http://www.editoradosclassicos.com.br/28_a-j-gordon.

C.E. Stuart

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 61: Clarence Esme Stuart (1828-1903), também conhecido como C.E. Stuart, foi um inglês Bacharel em Literatura; Mestre em Artes; Mestre em Ciências Humanas; Anglicano; Especialista em Línguas Antigas (Aramaico, Hebraico, Grego e Latim); Escritor; Biblicista; Promotor da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira; Teólogo; Comentarista Bíblico; Dispensacionalista; Líder Adenominacional do Movimento Irmãos Unidos, também conhecido como Irmãos de PlymouthAssembleia dos Irmãos em Portugal, Casa de Oração no Brasil, ou simplesmente, Os Irmãos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Clarence Esme Stuart
Clarence Esme Stuart.
(1828-1903)
Clarence Esme Stuart nasceu na cidade de Sandy, no Condado de Bedfordshire, no leste da Inglaterra, no Reino Unido.

A ascendência familiar possuía nobreza, pertencendo à Casa Real dos Stuart da Escócia. O seu avô, William Stuart, foi arcebispo na cidade de Armagh, na Irlanda, nutrindo estreito relacionamento com o Rei George III (1738-1820), responsável pela Irlanda e Grã-Bretanha.

A sua mãe foi cortesã da Rainha Adelaide (1792-1849), Duquesa de Clarence e esposa do Rei Guilherme IV do Reino Unido.

C.E. Stuart foi beneficiado pela tradição familiar, estudando no Eton College que oferecia primorosa educação à classe nobre do Reino Unido. Os atuais príncipes da Inglaterra, William Arthur Philip Louis (Duque de Cambridge; Conde de Strathearn; Barão Carrickfergus), e seu irmão Henry Charles Albert David, também estudaram no Eton College.

Posteriormente, Clarence Esme ingressou no St John's College em Cambridge, Universidade reconhecida pela qualificação de seus membros acadêmicos que já conquistaram oito prêmios Nobel. C.E. Stuart alcançou bacharelados em Literatura e em Teologia, bem como mestrados em Artes e em Ciências Humanas.

Durante a sua juventude, experienciou novidade espiritual alcançando o gozo da Vida Eterna em Cristo Jesus, assim buscou ingressar nos serviços eclesiásticos da Igreja Anglicana, considerando que os seus familiares frequentavam os cultos Anglicanos, contudo dificuldades na oratória impediram a consumação do seu projeto religioso.

No entanto, as dificuldades não foram impedimentos para iniciar o seu serviço cristão. Depois do casamento com a filha de um coronel, estabeleceu moradia na cidade de Reading, no Condado de Berkshire, na Inglaterra, onde começou algumas atividades evangelísticas, bem como atuou como Promotor da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira.

Em 1860, foi impactado pelo posicionamento e trabalho desenvolvido pelos Irmãos de Plymouth, cristãos Adenominacionais que valorizavam apenas a comunhão entre os crentes sem quaisquer distinções, além de promoverem o culto centrado apenas no Nome de Jesus Cristo, rejeitando qualquer nome institucional (denominacional).

Depois de estudar e confrontar a posição dos Irmãos com as Escrituras, foi convencido que sua permanência em uma instituição humana (Igreja Anglicana) era inaceitável, assim, começou a frequentar as reuniões cristãs na Assembleia dos Irmãos, sem quaisquer alardes e promoção pessoal.

Clarence Esme Stuart
Clarence Esme Stuart.
(1828-1903)
O seu domínio especializado nos idiomas clássicos (Aramaico, Hebraico, Grego e Latim) foi muito importante para os Irmãos Unidos, principalmente, para o amigo John Nelson Darby, a quem ajudou até o último dia, inclusive, foi um dos pregadores na cerimônia fúnebre de Darby.

Sem qualquer promoção pessoal, C.E. Stuart, alcançou proeminência entre os Irmãos, publicando diversos escritos e comentários acerca dos textos do Antigo e Novo Testamento, principalmente, sobre temáticas que envolviam perícia na Língua Grega, além de colaboração em publicações de Revistas Cristãs.

A sua biblioteca continha Clássicos da Literatura Cristã, como a Poliglota Complutensiana (Edição Bíblica Multilíngue impressa em 1514 na Espanha com textos em Latim, Grego e Hebraico), além de inúmeros livros acerca das Ciências Bíblicas Modernas.

Nas suas exposições bíblicas, apegava-se ao Texto Sagrado, convicto da Inspiração Verbal da Escritura. Evitava a influência da Teologia Moderna e mantinha posição criteriosa sobre os escritos dos "Pais da Igreja". Possuía clareza em seu discernimento, defendendo com vigor as Verdades sobre a Vida da Igreja.

Semelhantemente ao ocorrido com F.W. Grant, alguns dos seus comentários apresentaram avanços impróprios, provocando a ruptura em 1885 com os Irmãos. C.E. Stuart falhou ao explicar a Obra de Cristo utilizando apenas o intelecto mediante figuras do Velho Testamento.

Por oportuno, ressaltamos que muitos assuntos discutidos na História da Igreja provocaram divisões e surgimento de muitas heresias, desde os dias dos Pais da Igreja até o presente. Algumas temáticas são recepcionadas pela Fé que é dom de Deus, pois sempre existirão coisas loucas confundindo as sábias (1ª Coríntios 1:27). Nota do Blog.

Apesar dessas falhas, Clarence Esme Stuart, foi um irmão amável que manifestava simplicidade no relacionamento com todos. O seu coração inflamava de amor pelas Escrituras e a sua alegria era compartilhar as Riquezas Celestes contidas nos Textos Bíblicos. Com tamanha devoção ao Senhor, foi chamado pelo Pai ao Lar Celestial em 1903, aos 75 anos.


Clarence Esme Stuart
Clarence Esme Stuart.
(1828-1903)
SUAS PALAVRAS:

"Como criaturas dependentes de Deus, diariamente e a cada hora, a confiança nEle como Criador deve sempre caracterizar cada ser humano, porque Ele tem pensado e demonstrado cuidado pessoal até para com os animais. Assim muito mais importância Ele tem demonstrado para com aqueles que herdarão a Vida Eterna."
"Na condição de criaturas, todos falharam, todos pecaram, assim a miséria e a perdição eterna foram justamente coladas em nossa frente, porém Deus agiu na Soberania de Sua Graça e trouxe-nos para um novo relacionamento Consigo mesmo [em Cristo], produzindo os Seus santos servos para o Seu agregado familiar."
"A Graça é naturalmente estranha ao coração dos homens, por isso possui a Sua origem no coração de Deus. (...). Fomos santificados em Cristo Jesus e escolhidos nEle."
"O caráter e a esfera do nosso serviço cristão irão mudar, pois não estaremos para sempre nesta Terra onde a autoridade de Deus é repudiada. (...). Que delícias Ele encontra nas Suas criaturas que foram redimidas pelo sangue de Cristo!"
"[Em Cristo] somos santos servos de Sua família, do Seu povo. Somos a Sua morada e o Seu templo. Os Seus eleitos e chamados por Ele. (...). Conectados pela revelação de Si mesmo (Jesus Cristo) como Deus. (...). Ele é o nosso Deus, pois somos Seus remidos. Ele é o nosso Pai, pois fomos nascidos (regenerados) dEle para um relacionamento mais próximo e melhor Consigo."
"O caminho para alguém ser justificado é pelo princípio da fé [em Cristo], mas muitos estão procurando estabelecer a sua própria justiça, no entanto, isso é uma impossibilidade. Tal atitude demonstra um desconhecimento de si mesmo e de Deus. Pensam que o Senhor baixará o nível de Sua santidade para que consigam pelos seus próprios esforços alcançarem a justificação, o que nunca acontecerá."
"O Perdão nos garante imunidade do castigo eterno, mas a Justificação prossegue e assegura-nos um título irrevogável para a santa presença de Deus."


FONTE:

The Brethren Writers Hall of Fame: C.E. Stuart. http://www.newble.co.uk/writers/Stuart/biography.html.

C.E. Stuart: Relacionamento com Deus - Introdução. http://www.newble.co.uk/writers/Stuart/relationship1.html.

C.E. Stuart: Traçados dos Atos dos Apóstolos. http://www.newble.co.uk/writers/Stuart/acts.html.

C.E. Stuart: A Nova Criação. http://www.newble.co.uk/writers/Stuart/creation.html.