LOCALIZAR

TRANSLATE

Daniel Berg

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 24: Daniel Gustav Högberg (1884-1963), também conhecido pelos brasileiros como Daniel Berg, foi um sueco Batista; Metalúrgico; Missionário; Evangelista; Colportor; Congregacionalista; Pioneiro do Evangelicalismo e do Pentecostalismo Brasileiro; e Fundador da Assembleia de Deus do Brasil.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Daniel Berg
Daniel Gustav Högberg.
(1884-1963)
No dia 19 de Abril de 1884, nascia Daniel Berg. Seus pais eram Protestantes-Batistas e ministraram para ele esmerada educação cristã.

Berg e sua família residiam na localidade de Vargon, na Suécia, ali vivenciou momentos felizes em sua infância.

No meu tempo de criança íamos passar férias nessas montanhas, contemplando as fontes abundantes e os lagos cristalinos. / Quando subia essas montanhas por veredas estreitas, íngremes e juncadas de pedras pontiagudas, eu comparava esses caminhos ao caminho coberto de espinhos do cristão. Apesar dos obstáculos, continuávamos a escalada até alcançar o cume. Os olhos fixos no alvo davam asas aos pés para subirmos mais e mais. / Quando alcançávamos o pico mais elevado da montanha, descortinava-se diante de nós uma imensa e majestosa vista. Do alto da montanha podíamos contemplar todos os lugares conhecidos que formavam o meu mundo. Quando estávamos lá embaixo, aqueles lugares pareciam gigantescos; porém, vistos do alto daquela montanha, pareciam minúsculos. Eu achava até que podia envolver nos meus braços a minha aldeia. Dali as pessoas eram do tamanho de formigas. Daniel Berg.

Ele foi batizado aos 15 anos confirmando o Senhorio de Cristo em sua vida. O Evangelho apregoado pelos Protestantes avançava nos lares de sua aldeia, confrontando os líderes religiosos do Romanismo.

Já naquele tempo pude observar a desvantagem e o perigo de o povo ter uma fé dirigida, sem liberdade. A religião que dominava minha cidadezinha e arredores impossibilitava as almas de terem um encontro com o Salvador. O povo só tinha acesso a uma fé morna. Seria sempre escravo da liturgia, sem poder alcançar a experiência dos milagres e da salvação plena do nosso Deus, que transforma as almas de pecadores arrependidos. Daniel Berg.

Aos 18 anos de idade foi para a América do Norte. Depois de uma viagem de 20 dias, chegou aos Estados Unidos e foi para a cidade de Providence, no Estado de Rhode Island.

Providence foi fundada em 1636 pelo Batista teólogo Roger Williams, notável defensor da tolerância religiosa, bem como grande defensor da separação entre Igreja e Estado, além de ser defensor de relações justas com os nativos americanos. Frequentemente é creditado ao inglês Roger Williams a origem da Primeira Igreja Batista na América.

Durante a permanência de Daniel Berg nos Estados Unidos, trabalhou e adquiriu especialização em fundição de aço e metalurgia.

Durante os primeiros anos que passei na América, não pude esquecer a família nem os amigos que deixei na Suécia. Quando parti para os Estados Unidos, tinha o propósito de voltar um dia. As saudades do lar aumentaram, e eu decidi retornar para rever minha família. Quando cheguei em casa já começava a escurecer. Coloquei as duas malas de mão (as outras seriam trazidas por um carregador) em frente ao portão. Nesse momento minha mãe apareceu à janela. Quando me reconheceu apressou-se a chamar meu pai e os dois vieram ao meu encontro. Foi um grande momento de emoção. Após trocarmos abraços e lágrimas de alegria, eu constatei que os anos não haviam alterado muito a aparência deles. / Na pequena cidade nada se havia modificado; e eu até senti uma certa satisfação de verificar que tudo estava como antes. Daniel Berg.
Depois de algum tempo, Berg retornou aos Estados Unidos. Ao aproximar-me da América do Norte, Jesus respondeu às minhas orações. As bençãos divinas vieram sobre mim, e tudo se modificou. O mundo pareceu-me diferente depois que recebi a resposta àquela oração. Parecia que o vento havia levado para longe todos os meus problemas. Meu caminho agora estava claro, e eu não tinha dúvidas. Estava resolvido, a partir daquele momento, a dedicar totalmente minha vida ao Senhor, e a contar aos que desejassem ouvir o que eu recebera de Deus, e que a salvação é para todos aqueles que creem. Daniel Berg.

Gunnar Vingren
Adolf Gunnar Vingren.
(1879-1933)
Daniel participou de uma conferência cristã na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, e conheceu Adolf Gunnar Vingren.

Gunnar Vingren nasceu no dia 8 de Agosto de 1879 em Ostra Husby, na Suécia. Seus pais, assim como os de Daniel Berg, também eram Protestantes-Batistas.

Naquela época, professar fé Cristã-Batista na Suécia implicava em perseguições e ausência de prestígio social. Os Batistas surgiram do movimento Separatista, portanto, não eram vinculados com nenhuma religião estatal.

Adolf Gunnar Vingren, vivenciou todos os estágios de sua adolescência e juventude, como um autêntico e bem formado Protestante-Batista.

A Suécia enfrentava situação adversa de pobreza e miséria que assolavam toda a Europa. No final do século XIX e começo do século XX, mais de um milhão de suecos imigraram para os Estados Unidos da América. Para a época, um milhão de pessoas, representava aproximadamente 25% (vinte e cinco por cento) da população de toda a Suécia.

Assim, como Daniel Berg, outro sueco - Gunnar Vingren - também foi alcançado pela febre dos Estados Unidos, engrossando as fileiras de imigrantes suecos.

Vingren frequentou em 1904 um seminário nos Estados Unidos sob liderança de pastores suecos Batistas. Em 1908 foi ordenado ao ministério e pastoreou diversas comunidades Batistas. Em Novembro de 1909 contatou um Avivalista - William H. Durhan - na cidade de Chicago, o que desencadeou uma experiência cristã num templo Batista, localizado no 943 North West Avenue em Chicago, no Estado de Illinois. Depois dessa experiência, Adolf Gunnar Vingren nunca mais seria o mesmo.

Gunnar sentiu forte desejo missionário e queria servir ao Senhor Jesus em qualquer lugar dessa Terra. Tal disposição energizou e encorajou Daniel, agora os dois suecos estavam focalizados no serviço missionário e oravam para Deus apontar um campo missionário.

Daniel Berg
Daniel Gustav Högberg.
(1884-1963)
Certo dia, o dono da casa [Adolf Uldin - Protestante-Batista] onde Gunnar Vingren se hospedava recebeu de Deus uma revelação e profetizou para nós que iríamos para o Pará. Esse nome era uma orientação para nós, apesar de nunca o termos ouvido antes. / Procuramos então a biblioteca da cidade a fim de pesquisarmos onde estaria localizado o Pará. Descobrimos que o Pará ficava no Norte do Brasil. Visto no mapa, ele ficava tão longe que pensamos não ser essa a direção divina. Daniel Berg.

O pastor William Howard Durham (1873-1912) - teólogo e pregador Pentecostal - foi mentor de Daniel Berg e de Gunnar Vingren além de muitos outros líderes PentecostaisLouis Francescon que pregava entre os italianos na América do Norte, Argentina, Brasil e Itália, F.A. Sandgren pioneiro entre os escandinavos, Andrew Urshan missionário Pentecostal no Irã e na Assíria, Andrew H. Argue pastor no Canadá, Eudorus N. Bell líder das Assembleias de Deus nos Estados Unidos, Aimee Semple McPherson fundadora da Igreja do Evangelho Quadrangular.

Navio Saint Clement
Navio Saint Clement.
Viagem ao Brasil: 05/11/1910 - 19/11/1910.
Berg e Vingren foram enviados ao Brasil debaixo das orientações do pastor William H. Durham. Enfrentando privações e provações, chegaram até Nova York e embarcaram na terceira classe do navio Saint Clement com destino a uma desconhecida cidade com o nome de Belém, localizada no Estado do Pará. A viagem demorou 14 dias.

Os Batistas eram pioneiros no Estado do Pará. A primeira Igreja Batista do Pará foi fundada e organizada pelo missionário Eurico Alfredo Nelson em 2 de Fevereiro de 1897, mesmo ano que o governo republicano brasileiro ordenou a destruição completa de Canudos, na Bahia, grupo sob liderança do cearense Antonio Conselheiro.

O pastor E.A. Nelson nasceu na Suécia e imigrou para os Estados Unidos, vivendo em fazendas no Kansas até seguir para o Brasil. Os três suecos Batistas - Daniel Berg, Gunnar Vingren e Eurico Alfredo Nelson - utilizaram os Estados Unidos como trampolim para chegarem  ao Brasil como missionários.

Desde a organização da primeira Igreja Batista do Pará, em 1897, até a chegada de Daniel Berg e Gunnar Vingren ao Brasil em 1910, diferentes pastores cuidaram da comunidade Batista.

Soberanamente, Deus permitiu que os jovens Daniel e Gunnar seguissem caminhos distintos do movimento Batista, assim engrossou as fileiras do Evangelicalismo no Brasil. Nessa época as condições dos brasileiros eram precárias.

Daniel Berg e família
Daniel Gustav Högberg e família.
Era comum naquela época os leprosos andarem pelas ruas da cidade [Belém no Pará], com grande perigo de contaminar outras pessoas. Vimos doentes sem mãos ou sem pés, ou com as orelhas e o nariz comidos pela doença. A quantidade de enfermos nas ruas era um espetáculo deprimente. A esse mal juntou-se outro: a febre amarela. / Nossos amigos admiravam-se de continuarmos a residir em um local impróprio e sem conforto, sujeitos a sermos atacados pela doença. Eles sabiam que na América do Norte vivíamos mais confortavelmente. Aquela preocupação por nós era sinal de amor e carinho, bem o sabíamos. / O fato de continuarmos fortes, com saúde e dispostos a pregar o Evangelho, mesmo vivendo ali em condições tão precárias, era visto como prova de que Deus nos havia enviado. Daniel Berg.

Primeiro Templo Assembleia de Deus
Primeiro Templo da Assembleia de Deus.
Belém-PA, Brasil.
Daniel Berg acreditava no poder da oração em nome de Jesus Cristo, inclusive, repreendeu um líder cristão: "O irmão tem trabalhado para ganhar almas para Jesus; tem orado para que Jesus dê forças aos enfermos para suportar as enfermidades, mas não orou para Jesus curá-los, porque não crê nessas verdades".

Os colportores foram muito importantes para a divulgação do evangelho no Brasil. A colportagem remonta suas origens ao século XVII com os Valdenses que trabalhavam como mercadores ambulantes oferecendo sedas e jóias, mercadorias escassas em muitas localidades, Aonde os Valdenses eram rejeitados como missionários, eram aceitos como vendedores. Os Valdenses vendiam preciosas mercadorias, mas não perdiam o foco da propagação do evangelho. A palavra "colportor" surge do francês e significa "levar no pescoço", pois eles levavam as escrituras sagradas [bíblia] na face interna da roupa em uma bolsa presa ao pescoço.

Daniel Berg
Bíblia no Brasil.
Os primeiros dias dedicados à colportagem foram reservados à cidade de Belém. O primeiro dia foi pleno de emoções. / ... o serviço de colportagem dava-me oportunidade de conversar com as pessoas e de convidá-las para assistir aos cultos. / ... pouco mais de 20% da população da cidade de Belém sabia ler. / O serviço de colportagem em Belém era novidade. Todos se mostravam curiosos de conhecer o que vendíamos. Bíblias e Novos Testamentos em português, naquele tempo [1910], não era coisa comum. Em geral, o que se ouvia era uma ou outra referência concernente à Bíblia durante a missa. Praticamente, somente o padre possuía um exemplar, e assim mesmo em latim. Por essa razão o povo ficava admirado ao vê-la. Daniel Berg.

Daniel Berg
Batismos em rio.
Na margem do rio, a alguns metros de distância, os jacarés dormiam, como de costume, unidos uns aos outros como se fossem troncos de árvores caídos. Era naquele rio e naquele local que seria realizado o batismo. Apesar da ameaça dos jacarés, tínhamos de realizar o batismo. Os inimigos [geralmente religiosos] ajuntaram-se e ficaram a certa distância, observando a nossa atitude. Naquela hora tínhamos a oportunidade de demonstrar-lhes a nossa fé em Deus. Se não efetuássemos o batismo, eles nos tratariam como covardes, zombariam de nós e não aceitariam mais ouvir a nossa pregação. Daniel Berg.

Daniel Berg foi um servo de Deus simples e sem ambições. Sua visão era a expansão do Reino de Deus através da pregação do evangelho. Diariamente recorria à Bíblia para extrair virtudes cristãs e sempre distribuía folhetos com mensagens evangélicas. Nos seus últimos dias de vida, enquanto estava hospitalizado, Berg mesmo com dificuldades, saía de enfermaria em enfermaria distribuindo folhetos e pregando Jesus Cristo.

O seu trabalho no Brasil foi importante para vencer a intolerância religiosa e a perseguição política, além de ministrar Cristo para milhares de almas.

Encerramos destacando o Centenário da Assembleia de Deus no Brasil comemorado por milhões de cristãos brasileiros Assembleianos.



FONTE:

Livro: Enviado por Deus - Memórias de Daniel Berg.
Autor: Daniel Gustav Högberg (Daniel Berg).
Editora: Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD. (Brasil).
Páginas: 208.

Livro: O Brazil Pentecostal - Uma Análise da História.
Autor: Carlos Boaventura.
Editora: Nova Jerusalém. (Brasil).
Páginas: 187.

Livro: O Cristianismo através dos séculos - Uma História da Igreja Cristã.
Autor: Earle E. Cairns.
Editora: Vida Nova. (Brasil).
Páginas: 508.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Vídeo no You Tube.

William Kelly

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 23: William Kelly (1821-1906) foi um irlandês Escritor; Palestrante; Mestre Dispensacionalista; e Líder Adenominacional do Movimento Irmãos Unidos, também conhecido como Irmãos de Plymouth, Assembleia dos Irmãos em Portugal, Casa de Oração no Brasil, ou simplesmente Os Irmãos. Ele é reconhecido como um dos mais importantes dentre as lideranças dos Irmãos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

William Kelly
William Kelly.
(1821-1906)
William Kelly nasceu em Maio de 1821 na aldeia de Millisle, na Irlanda. Estudou na cidade irlandesa Downpatrick e no Trinity College também conhecido como College of the Holy and Undivided Trinity of Queen Elizabeth near Dublin. Adquiriu excelente conhecimento dos idiomas clássicos: hebraico, grego e latim.

Nessa universidade - Trinity College - concluiu a sua pós-graduação em Clássicos com horarias, sendo reconhecido como sério estudioso, erudito e polemista.

William Kelly também foi atuante político na pequena ilha Sark, considerada o último estado feudal da Europa.

Foi alcançado pelo evangelho salvífico através de uma senhora crente que lhe mostrou a passagem bíblica de I João 5:9-10 "Se admitimos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; ora, este é o testemunho de Deus, que Ele dá acerca do Seu Filho / Aquele que crê no Filho de Deus tem, em si, o testemunho. Aquele que não dá crédito a Deus o faz mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus dá acerca do Seu Filho.". Através dessas palavras foi impactado acerca da obra de Deus em Cristo Jesus, alcançando a realidade da Fé e a certeza da Vida Eterna.

Com apenas 24 anos de idade, William Kelly conheceu John Nelson Darby e seus posicionamentos teológicos. William recebeu esclarecimentos sobre a percepção da Igreja, concluindo que o Espírito Santo estava restaurando as verdades bíblicas. Os teólogos daquela época diziam que o "campo é a Igreja", porém Kelly descortinou tal equívoco nos seguintes textos bíblicos:

  1. Mateus 13:24 "Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo".
  2. Mateus 13:36-38 "Então, despedindo as multidões, foi Jesus para casa. E, chegando-se a Ele os Seus discípulos, disseram: Explica-nos a parábola do joio do campo. / E Ele [Jesus] respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem [Jesus]; / o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino [de Deus]; o joio são os filhos do maligno [Satanás];".
  3. Mateus 13:44 "O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo".

William Kelly estudava minuciosamente a Bíblia e pela fé consagrou sua vida totalmente ao serviço sagrado, ofertando todos os seus conhecimentos e capacidades para a obra de Deus. Kelly foi auxiliar do Dr. Samuel Prideaux Tregelles.

Samuel Prideaux Tregelles
Samuel Prideaux Tregelles.
(1813-1875)
Samuel Prideaux Tregelles foi um inglês estudioso bíblico, crítico textual e teólogo. Cresceu num lar Quaker, porém seus relacionamentos espirituais mais estreitos foram com o movimento "Irmãos de Plymouth". Posteriormente assumiu posicionamento de Fé Protestante Reformada.

Samuel era fluente nos idiomas hebraico, grego, latim e galês. O seu conhecimento do galês permitiu exercer apologia contra as influências do Ateísmo, Romanismo [Catolicismo Romano] e Mormonismo no País de Gales.

O labor cristão de Samuel Prideaux Tregelles inclui muitas viagens, escritos, traduções bíblicas, dentre outras atividades. Seus conhecimentos eram alargados e apontavam luz para qualquer indagação. Os seus contemporâneos diziam que as respostas de Samuel eram equivalentes a queda de vários livros na mente do questionador. Tregelles também escreveu vários hinos que foram incluídos nos primeiros hinários do movimento "Irmãos Unidos".

William Kelly foi editor das revistas "The Prospect" (A Perspectiva) e "The Bible Treasury" (A Tesouraria Bíblica). A revista "The Bible Treasury" demonstrava muitas riquezas espirituais através das exposições de todos os livros da Bíblia, também trazia para os leitores respostas sobre perguntas bíblicas, exposições detalhadas de assuntos espirituais e artigos de conteúdo encorajador e disciplinar. Outros líderes (J.G. BellettF.W. Grant; J.G. Deck; W.W. Fereday; W.J. Hocking; A. Miller; F.G. Patterson; W. Trotter; G.V. Wigram; J.N. Darby)  integrantes do movimento "Irmãos Unidos" também colaboravam com os artigos, todavia, a pena [a caneta] de William Kelly foi a mais atuante nessas revistas.

Muitos dos livros e livretes publicados atualmente de autoria de William Kelly são resultados de artigos publicados na revista "The Bible Treasury" e de anotações estenográficas de suas palestras.
William Kelly
William Kelly.
(1821-1906)

William Kelly foi ótimo palestrante sabendo expressar ao público com impressão e compreensão. Não destacava sua erudição, mas sempre ministrava lições profundas e fundamentadas na Bíblia. Demonstrava um caráter cativante, atencioso e alegre.

O principal interesse de Kelly concentrava na ministração das riquezas insondáveis de Cristo através de seus escritos e de suas palestras. Aplicou incansável energia nessa tarefa. Foi unânime com J.N. Darby e ajudou a difundir suas convicções teológicas. William Kelly editou vários escritos de John Nelson Darby.

Depois de 35 anos de cooperação com J.N. Darby, através da soberania de Deus, Kelly seguiu caminho diverso no cristianismo. Contudo, sempre dizia aos seus ouvintes: "Querem conhecer as verdades divinas? Leiam Darby!"

William sempre defendeu o Corpo de Cristo [Igreja], a Unidade no Espírito Santo e a exaltação do Nome de Jesus Cristo. Proclamava a boa esperança na Volta de Cristo para a manifestação do Reino. Quando era interrogado sobre seus posicionamentos, respondia com clareza, lógica e fundamentos bíblicos.
Estudo Bíblico

William Kelly era um mestre nos termos bíblicos. Sua biblioteca pessoal tinha 15.000 volumes, continha todos os códices [manuscritos] grandes do Novo Testamento, edições poliglotas da Bíblia, obras dos "Pais da Igreja" e dos grandes teólogos. Também tinha muitos volumes referentes à Ciência, Filosofia e História, principalmente da História do Cristianismo e da Igreja. Muitas obras teológicas raras estavam em sua biblioteca.

Kelly expressou sua vontade referente à doação de todos os seus livros dois anos antes de sua morte. Toda a sua biblioteca foi doada para o Estado Yorkshire, na cidade Middlesbrough localizada na margem sul do rio Tees, na Inglaterra.
William Kelly
William Kelly.
(1821-1906)

Faleceu no dia 27 de Março de 1906. Desta forma, terminaram os anos de vida do Sr. William Kelly, repletos de atividades e serviços felizes, contínuos e proveitosos.  O servo de Deus que muito semeou para a causa de Cristo falecera na condição de último líder proeminente da primeira geração dos "Irmãos Unidos". Antes de sua morte, no leito de enfermidades, disse: "Há três coisas reais: a Cruz, a inimizade com o Mundo e o amor de Deus".

Kelly sempre dizia nos seus círculos de convivência: "O que um homem mortal poderá fazer em meu favor que o Senhor Jesus, Rei da Glória, já não tenha feito!?"
Charles Spurgeon
Charles Haddon Spurgeon.
(1834-1892)

[William Kelly] escritor eminente da escola exclusivista de Plymouth (...) expõe habilmente as escrituras, mas com um toque peculiar do seu partido teológico [Irmãos Unidos]. (...). Kelly é um homem que nascido para o universo, estreitou sua mente para um movimento. Charles Haddon Spurgeon.

Muitos célebres da elite admiravam a erudição de William Kelly. Não identificavam nele nenhum resquício de soberba, mas presenciavam o seu caráter simples e modesto.

Diante da erudição de Kelly, um professor universitário de Dublin sugestionou: "Dr. Kelly, o senhor pode fazer fortunas com sua erudição!William Kelly respondeu com uma pergunta: "Fortuna! Para qual Mundo?"


FONTE:

Livro: "Os Irmãos" (Como são chamados) - Sua história e as verdades que professam.
Autor: Andrew Miller.
Editora: Depósito de Literatura Cristã - DLC. (Brasil).
Páginas: 175.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

http://www.johndarby.org/.

http://www.plymouthbrethren.org/.

Christian Biographies http://biographies.ccws.org/.

Martha Watts

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 22: Martha Hite Watts (1845-1910) foi uma estadunidense Missionária Episcopal; Educadora; e Diretora. Ajudou na fundação dos colégios: Piracicabano (Piracicaba-SP, Brasil), Evangélico Misto [Americano] (Porto Alegre-RS, Brasil) e Izabela Hendrix (Belo Horizonte-MG, Brasil).
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Martha Watts
Martha Hite Watts.
(1845-1910)
Martha Hite Watts nasceu em 13 de Fevereiro de 1845 na cidade de Bardstown, localizada no Estado de Kentucky, nos Estados Unidos. Posteriormente, sua família mudou para Louisville, atualmente é a cidade mais populosa de Kentucky.

Martha frequentou as reuniões nos Estados Unidos com os crentes em Jesus chamados Metodistas. Sua família exerceu muita influência em sua vida, eles eram cheios de energia e vigor espiritual em Cristo. Sua mãe era uma crente com excelente caráter cristão. Todas essas características foram herdadas por Martha Watts.

A sua experiência de conversão aconteceu em 1874. Não aceitou dividir o seu coração com o mundo, desde aquele ano foi muito ativa no serviço de Cristo. Quando sentiu o chamado para o "Continente Esquecido", atendeu o encargo e embarcou para o Brasil no mês de Março de 1881. Viajou acompanhada do Rev. Kooger e esposa, e dos pastores J.J. Ransom e J.L. Kennedy. Todos eram inexperientes para o campo missionário, exceto o Rev. Ransom.

O Rev. Ransom casou com uma das filhas do Rev. Newmann que fora enviado no ano de 1867 para o Brasil. Em 1869, Newmann mudou com sua família para Saltinho-SP. No ano de 1871 iniciou um grupo Metodista que reuniam num local pequeno de chão batido, coberto de sapê, próximo da cidade de Santa Bárbara d'Oeste-SP, posteriormente foi construída uma capela nominada de "Capela do Campo" vinculada à Igreja Metodista Episcopal do sul dos Estados Unidos.

A primeira Escola Metodista, em Piracicaba-SP, foi fundada em 1879 pelas filhas do Rev. Newmann, as senhoritas Mary e Annis. Contudo, uma das irmãs ficou adoentada e os trabalhos cessaram, deixando sem escola os filhos dos sulistas americanos que imigraram para o Brasil durante a Guerra de Secessão.

Guerra de Secessão
Guerra de Secessão ou Guerra Civil Americana.
(1861-1865)
A Guerra Civil Americana foi a luta dos Estados Confederados do Sul contra os Estados do Norte.

Os Estados do Sul eram latifundiários, aristocratas e defensores da escravidão [escravocratas]. Os Estados do Norte eram industrializados e os escravos não eram importantes para o progresso.

Nas primeiras décadas do século XIX, a imigração massificada e a intensa industrialização ampliaram o poderio dos Estados do Norte que exerceram forte influência política. Assim, as tensões políticas e sociais entre o Norte e o Sul ficaram latentes.

Em 1861, início da guerra, o país tinha 19 Estados livres com a escravidão proibida e 15 Estados que permitiam a escravidão. 11 Estados escravagistas declararam secessão [separação] da União e criaram um novo país - Estados Confederados da América.

Abraham Lincoln
Abraham Lincoln.
(1809-1865)
Abraham Lincoln que cresceu ouvindo as regras de fé Batista, liderou o país com êxito durante a maior crise interna da União. Em 1860, foi eleito presidente através do Partido Republicano. Preservou a União e aboliu a escravatura. Promulgou a Proclamação de Emancipação em 1863 e promoveu a 13ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos da América.

As consequências sociais, as ideologias político-partidárias e o federalismo nos Estados Unidos são reflexos dessa fase histórica. Até hoje, permanecem tais divisões conceituais através dos partidos dos Republicanos e dos Democratas.

"Senhor, minha preocupação não é se Deus está ao nosso lado; minha maior preocupação é estar ao lado de Deus, porque Deus é sempre certo." Abraham Lincoln.

Antes de retomarmos a história de Martha Watts, queremos apresentar para vocês, prezados leitores, um pequeno vídeo sobre Abraham Lincoln:





Martha Watts
Martha Hite Watts.
(1845-1910)
Martha Watts, procurou esclarecer aos seus compatriotas sobre alguns costumes do povo, bem como descreveu suas habitações e alimentação. Afinal, essas pessoas eram o alvo da pregação do evangelho de Cristo e da vocação pedagógica de Martha.

... eu lhe contarei, para tranquilizar alguns dos nossos amigos, que não comemos 'carne crua' (...), nossos apetites se acomodam rapidamente à comida do país. / ... ainda não posso escrever muito sobre o povo, pois ainda não os conheço muito bem enquanto povo. Dizem que suas casas são sujas, assim como suas relações nos negócios, mas não temos testemunhado nada disso... Martha Watts.
Não comemos comida crua. Temos farinha, da raiz da mandioca, mas é cozida. Há um preparado de milho, que possui aparência de comida crua, porém não é cru. (...) a culinária possui uma ótima carne bovina, porco fresco, manteiga e pão assado, palmito ou repolho em palma. Martha Watts.

Martha veio para o Brasil para ministrar Cristo e com o forte encargo pela educação das mulheres, inclusive, foi com esse propósito que Martha Watts ingressou na Sociedade Missionária da Mulher.

Estrangeira, falando outro idioma, fiel a uma outra religião e de hábitos culturais muito diferentes, Miss. Watts saiu ao campo missionário, assistiu várias missas católicas, procissões da Igreja Romana, festas populares, enterros e batizados da comunidade, para conhecer a cultura local, aprender os costumes do país e o comportamento do povo. Martha foi uma observadora atenta para semear a Palavra de Deus.

A situação da mulher na sociedade brasileira no final do século XIX era caracterizada pela submissão aos pais e aos maridos. Tal submissão, não implicava na carência de importância da mulher, embora dependentes dos homens, o papel da mulher era bastante significativo na sociedade. As mulheres que exerciam influência na sociedade pertenciam à elite.

A sociedade brasileira era escravocrata e agrária. Fora do círculo elitista existiam apenas mulheres criadas e negras recém-libertas. A vida social no Brasil, nesse período, ocorria nas recepções, saraus e festas similares. Nesses eventos sociais os negócios eram fechados, os casamentos arranjados e as posições sociais eram firmadas. Em tal contexto a figura feminina era importante. O comportamento feminino, seu trajar, suas jóias, a recepção e organização feminina nas reuniões demonstravam o "status" social. A mulher desde sua infância era ensinada para essas ocasiões. Além disso, as mulheres exerciam importante função administrativa com os criados, influência educacional sobre os filhos e gerenciava os vínculos sociais com os familiares, comerciantes e com os padres. A casa-grande era uma instituição bastante complexa na administração exercida pelas mulheres.

Durante a primeira metade do século XIX, as mulheres brasileiras eram limitadas pelo subdesenvolvimento do Império. Elas recebiam instruções no próprio lar, recebendo aulas de francês, música, canto, pintura, além de artes domésticas - trabalhos de agulha e culinária. Os professores geralmente eram estrangeiros.

Quando Martha Hite Watts chegou ao Brasil, no Rio de Janeiro, ficou impressionada com a situação das crianças abandonadas. Ela expressa os seus sentimentos em uma carta enviada aos Estados Unidos:

Crianças de Rua - Século XIX
Crianças de Rua.
Século XIX.
Na grande cidade do Rio de Janeiro (...), há uma classe de seres humanos, cujas condições apelam aos nossos mais profundos sentimentos e clama por nossa caridade cristã. É uma classe de criancinhas, sem lar ou amigos que comem, dormem e morrem nas ruas; ignorantes de todo o conhecimento, a não ser o conhecimento da marginalidade e da miséria, sem que ninguém pareça se importar com suas almas... Martha Watts.
O Senhor colocou no coração de alguns de seus servos a compaixão por estas vidas, bem como o desejo de achar uma forma de resgatá-las (...). A esta classe de crianças pertencem os jornaleiros, os engraxates, os vendedores de frutas, os cantores de rua (...) assim me surge a proposta de uma casa de refúgio para elas - preparar um local limpo, como um lar, para onde elas possam ir ao final do dia de trabalho; achar abrigo, repouso e alimentação para seus pequenos corpos fatigados, frequentemente debilitados pelo sofrimento da fome e das doenças. Será ouvindo palavras doces, em tom gentil, sentindo o toque de mãos amorosas que elas aprenderão o que é o humano e desta forma compreenderão o amor de Deus e (...) seguirão o caminho da salvação... Martha Watts.

O processo civilizador de mudança social sucederia na área educacional através de uma cultura Cristã-Protestante, que propagava para as pessoas uma espiritualidade cristã prática, na qual a participação e a mudança da sociedade ocorreria através do estudo da gramática, da álgebra, da aritmética, da cosmografia, da geografia, da física, da astronomia, da história geral e do Brasil, entre outras disciplinas, e principalmente através do estudo da Bíblia.

Na visão das missionárias e professoras cristãs, a missão da escola era promover um espaço que permitisse ao aluno desvencilhar de um sistema de ensino tradicional-autoritário que não estava de acordo com os ideais de sociedade no final do século XIX.

As escolas Cristãs-Protestantes no Brasil representavam para as elites liberais uma esperança de modernidade, a concretização da liberdade, igualdade e fraternidade. A admiração dessas elites pelo modelo de sociedade norte-americana transparece no seguinte texto:

O verdadeiro espírito de bandeirante, Miss. Martha Watts recebeu confiante e risonha, a árdua e delicada tarefa de transplantar para o Brasil a primeira árvore - exótica para nós - da preciosa espécie norte-americana. Trazer para cá, para a nossa terra roxa, para um meio onde imperava sozinha outra religião [Romanismo ou Catolicismo Romano] (...), era obra de tato, de muita psicologia, de muita diplomacia. Ela vinha da pátria de Jefferson, o filósofo da democracia americana - da terra da liberdade de culto, da separação da Igreja e do Estado, da secularização dos cemitérios, do país, onde, há 16 anos, já não havia escravos, para se instalar na única nação monarquista das três Américas, onde Sua Majestade Pedro II ainda era protetor e protegido da religião católica, religião do Estado...

O projeto de fundação de colégios foi abraçado por Martha Watts no ano de 1881. Fundou instituições de ensino em diversos estados brasileiros. Essas escolas eram percebidas como uma "missão gloriosa" para dignificar a educação infantil e da adolescência no Brasil. Martha contribuiu para reproduzir no Brasil um modelo educacional intelectual, moral e cristão-civilizador.

Martha Hite Watts deixa claro sua vocação: deveríamos ser surdos ao seu clamor e contemplar indiferentemente a visão da imensa aflição de centenas de criancinhas que crescem em meio ao pecado e a uma corrupção tão vil? Ou deveríamos, com a ajuda de Deus, buscar a salvação dessas preciosas almas? (...) eu peço a Cristo pelas crianças brasileiras de Piracicaba. Existem muitas crianças que parecem interessadas por aqui. Abriremos nossa escola assim que pudermos...

Um padre Romanista [Católico] publicou uma série de artigos nos jornais de Piracicaba-SP contra os Protestantes, bem como criticou o colégio fundado por Martha Watts: "Nessa instituição cada aluna tem uma Bíblia e a lê, como se qualquer pessoa pudesse entendê-la; e através da influência dessa escola toda a cidade está perdida nas trevas do Protestantismo".

As "trevas" do Protestantismo trouxe luz, ou seja, reflexão para toda a comunidade piracicabana, o que beneficiou até os próprios Católicos piracicabanos que atualmente podem ter bíblias em suas casas.

Martha chegou em Piracicaba-SP com 36 anos, no dia 19 de Maio de 1881. Foi recebida pelos advogados e líderes políticos locais militantes do Partido Republicano, os senhores Prudente de Morais e Manoel de Morais.

Presidente Prudente de Morais
Prudente José de Morais e Barros.
(1841-1902)
Prudente José de Morais e Barros foi advogado e um proeminente político brasileiro. Foi Governador do Estado de São Paulo, Senador, Presidente da Assembleia Nacional Constituinte do Brasil em 1891. Foi o terceiro Presidente do Brasil e o primeiro político civil a assumir esse cargo através de eleições diretas.

Prudente de Morais representava a ascensão da oligarquia cafeicultora e dos políticos civis ao Poder Nacional, depois de um período de domínio do Poder Executivo pelos militares, enquanto a oligarquia dominava apenas o Poder Legislativo.

Depois que conquistou o apoio da liderança política local, representada pela família Morais Barros, Miss. Watts inaugurou a escola em 13 de Setembro de 1881, contando apenas com uma única aluna, a menina Maria Escobar, filha do jornalista liberal Antonio Gomes de Escobar, diretor dos jornais "O Piracicaba" e "Palavra de Deus", com alinhamento contrário ao Catolicismo.

A instalação do Colégio Metodista Piracicabano sofreu resistência dos setores conservadores e da liderança Católica Romana, mas com o transcorrer dos anos conquistou aceitação em toda a região. A vida cultural da cidade de Piracicaba-SP foi direcionada para o Colégio que semanalmente promovia saraus musicais e literários.

Nessa época, Piracicaba era uma vila rural de 5.000 a 8.000 habitantes. Somados os habitantes da região, a população alcançava 20.000 pessoas com hábitos muito primitivos comparados com os costumes americanos de Martha Watts.

Martha encontrou em Piracicaba um cenário totalmente diferente de Louisville, nos Estados Unidos.

Quase todas as casas aqui são feitas de barro e, embora os mais progressistas estejam agora construindo suas casas de tijolos, eles ainda seguem o estilo arquitetônico de seus antepassados. A maioria delas só tem um andar e o telhado é bastante inclinado, cerca de 40 graus, coberto com telhas de barro. Essas telhas se assemelham a metades de um cano de água e são engenhosamente colocadas de forma que se apenas algumas casas tivessem esse tipo de telhado poderíamos certamente admirá-las, mas não temos visto outro tipo de telhado desde que deixamos a Inglaterra em nossa viagem para cá, o que torna tudo muito monótono. Não existem chaminés, pois aqui não existem lareiras. Vocês podem imaginar essas casas desconfortáveis e sem lareira? Martha Watts.
Muitas delas [casas] têm piso de chão batido nos cômodos internos e todas elas têm cozinha de chão batido. Para cozinhar eles têm um arranjo chamado fogão, mas quando é necessário aquecer do frio, eles o acendem no piso de chão, num canto da parede que serve como condutor da fumaça. Geralmente o telhado é colocado numa altura de um pé acima da parede e assim não há problema para a fumaça sair. O piso de chão batido, as paredes de barro ou de tijolos de barro e os telhados de telhas também de barro nunca produzem incêndios, por essa razão não existe na cidade bombas de apagar incêndios... Martha Watts.
As salas e os quartos são forrados o que os torna mais confortáveis e de aparência mais limpa. Os vestíbulos [saguão, hall] são espaçosos e há muitas janelas e portas. Os quartos de dormir são laterais à sala de visita ou de jantar, mais amplas, de onde eles recebem iluminação, já que raramente os quartos possuem janelas. Muitos deles não têm sequer uma parte de vidro no alto da porta para entrada de luz. São geralmente muito pequenos e satisfazem ao conceito que os brasileiros têm de conforto, mas não ao conceito que um americano tem de conforto. O mobiliário é escasso e feio. Carpete é uma coisa desconhecida aqui, mas os que podem têm tapetes espalhados pela casa. Cortinas raramente são vistas. A moda é ter um sofá de vime encostado à parede e três ou quatro cadeiras arrumadas em ângulo reto ao sofá. Martha Watts.

Piracicaba Antiga
Rua Governador Pedro de Toledo, Piracicaba-SP.
Final do Século XIX.
Toda casa, eu suponho, deve ter uma rede num canto. As portas da rua são muito altas e largas e os degraus ficam do lado de dentro. É proibido por lei fazer os degraus do lado de fora. As portas permanecem abertas durante o dia todo e os visitantes se fazem anunciar batendo palmas ao invés de baterem à porta. As janelas ficam bem altas em relação ao solo e geralmente têm vidros, mas muitas delas são totalmente de madeira. Existem alguns jardins e quintais bonitos, mas eles ficam nos fundos das casas e não podem ser vistos da rua porque as casas são construídas juntas, com grossas paredes de barro entre elas. Existem muitas bananeiras, limoeiros, laranjeiras e outras árvores frutíferas, mas não há palmeiras. Agora você não acha que eu deva estar desapontada? Eu não tenho dúvidas de que é uma das mais belas cidades do interior, mas não é o que eu havia fantasiado... Martha Watts.
Não existem montanhas muito altas nesta parte do Brasil; mas dizem que esta cidade [Piracicaba-SP] está a dois mil e quinhentos pés acima do nível do mar e, consequentemente, é bastante frio no inverno que começa em abril e termina em agosto quando começa a estação das chuvas que permanecem o verão todo tornando o calor mais suportável. As manhãs estão muito frias e às vezes, a neblina é tão forte que quando abrimos a janela ou a porta ela entra como uma chuva fininha. Durante o dia a temperatura é agradável no sol, mas fria dentro de casa. As noites também são frias. Às vezes cai geada e as folhas das bananeiras caem. Em 1879 fez tanto frio que a camada de gelo ficou como uma lâmina. Esse nível de temperatura é desastroso para o café quando se prolonga por algum tempo. Martha Watts.
Colégio Metodista Piracicabano
Colégio Metodista Piracicabano.
Final do Século XIX.

No mês de Janeiro de 1883, começou a construção da sede própria do Colégio Metodista Piracicabano. A ostentação do edifício, comparado com os imóveis de Piracicaba-SP na época, ajudou no convencimento da elite piracicabana. Todos viram que o Protestantismo fixara raízes na cidade e o Colégio Metodista plantou sementes definitivas na cultura local.

O Colégio Assunção recebia apoio da maioria Católica conservadora e dos protegidos da monarquia, enquanto o Colégio Piracicabano era apoiado pelos liberais em geral, pertencentes ao Partido Republicano, bem como por grupos anticlericais.

Igreja Metodista em Piracicaba
Igreja Metodista Central. Piracicaba-SP.
Final do Século XIX.
Os Metodistas iniciaram a construção do local de reuniões, nessa circunstância foi muito importante o apoio dos irmãos Morais Barros, pois a lei vigente decorrente do Brasil Império impedia a construção de edifícios com arquitetura religiosa, porque somente os Católicos podiam construir templos.

O imóvel de reuniões dos Metodistas é considerado uma das "igrejas" mais antigas da cidade, também, é considerado como terceiro imóvel religioso dos Metodistas no Brasil. A construção do local de reuniões em Piracicaba-SP possui características neo-românticas e neo-góticas em estilo medieval do século XIX. Sua inauguração ocorreu em 1881.
Igreja Metodista em Piracicaba
Igreja Metodista Central. Piracicaba-SP.
Término de culto cristão-protestante.
Final do Século XIX.

Os Protestantes valorizavam o caráter do ser humano - caráter fundamentado na reverência pela verdade, estimulado pelo amor, fortalecido pela inteligência e aperfeiçoamento da cortesia. O desenvolvimento do espírito humano do cristão é o alvo - o resultado: influência na cultura, na ética e na sociedade.


Além de Piracicaba-SP, os Metodistas espalharam suas convicções em vários lugares do Brasil. Outros grupos Protestantes também espalharam as sementes do evangelho salvífico em Jesus Cristo e os princípios da Reforma Protestante:

  1. SOLA SCRIPTURA (Somente a Escritura);
  2. SOLA GRATIA (Somente a Graça);
  3. SOLA FIDE (Somente a Fé);
  4. SOLUS CHRISTUS (Somente Cristo); e
  5. SOLI DEO GLORIA (Glória somente a Deus).


Os republicanos brasileiros, buscavam espelhar-se nos Estados Unidos da América que representavam modernidade e progresso. Educar as elites para que elas viessem a mudar o país foi o objetivo da educação missionária norte-americana. A maioria da elite, hoje no poder, estudou nos colégios de confissão Cristã-Protestante espalhados pelo Brasil. Esse fenômeno não sucedeu apenas no Brasil, mas em toda América Latina.

Eu sei que muitas de vocês estão orando por mim e meu trabalho aqui e sou muito grata por isso. Espero que continuem orando. Isso pode manter a mim e às minhas companheiras com saúde e boa disposição de espírito. Grata pelas cartas recebidas. Sua missionária no Brasil, Miss. Martha Hite Watts. Piracicaba, 24 de Setembro de 1881.

Centro Cultural Martha Watts
Centro Cultural Martha Watts.
Piracicaba-SP.
... por mais de seis meses tenho sofrido com reumatismo. Se eu não tivesse mais nada a fazer, acho que poderia me tornar amiga de meus sofrimentos; mas, tenho que estudar, ensinar, escrever e costurar ocasionalmente e assim, pouco tempo me sobra para pensar no meu próprio conforto. (...). Maio de 1900. Martha Watts.

Da mesma forma que John Wesley lutou em oração e atitudes pela transformação das condições sociais e espirituais da sua época, Martha Hite Watts batalhou com a mesma fé em Jesus Cristo para alcançar as almas para o reino de Cristo, bem como expressou suas convicções em atitudes para o benefício de toda a coletividade civil, livrando as pessoas da miséria mental e da escravidão da ignorância. A educação foi o instrumento dado por Deus e ela a utilizou com temor para a Glória de Deus em Cristo Jesus através do Espírito Santo.


Austin-Sparks

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 21: Theodore Austin-Sparks (1888-1971) também conhecido como T. Austin-Sparks, "Mr Sparks" ou simplesmente "T.A.S.", foi um inglês Evangelista Adenominacional; Escritor do Movimento Vida Interior; e Conferencista. O seu ministério influenciou muitas lideranças no cristianismo, por exemplo: Watchman Nee.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Theodore Austin-Sparks
Theodore Austin-Sparks.
(1888-1971)
É difícil escrevermos sobre Sparks, poucas informações são disponibilizadas. Seus escritos não focalizam a sua pessoa, pelo contrário, conduzem o leitor para perto da Pessoa de Cristo. "T.A.S." sempre dizia as palavras de 2 Coríntios 4:5: "Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos [escravos], por amor de Jesus" (VRA).

Theodore Austin-Sparks nasceu em Londres, na Inglaterra. Durante a sua infância foi viver na Escócia com seus parentes. Seus parentes sempre ministravam porções da Bíblia nos seus tempos de meninice.

Aos 17 anos de idade enquanto transitava pelas ruas da cidade de Glasgow, uma das maiores cidades da Escócia, presenciou alguns jovens pregadores ao ar livre ministrando o Evangelho Salvífico. As palavras dos pregadores eram símplices, mas cheias de Poder e Vida do Alto, tais palavras penetraram seu coração com tanto impacto no seu espírito humano que resolveu assumir real compromisso com Cristo e Sua obra.

George Campbell Morgan
George Campbell Morgan.
(1863-1945)
Na sua juventude soberanamente Deus providenciou um mentor espiritual, o Sr. George Campbell Morgan.

G. Campbell Morgan foi um britânico evangelista, pregador e líder estudioso da Bíblia. Morgan durante sua infância e juventude foi influenciado pela tradição Puritano-Batista e pelo movimento "Irmãos de Plymouth". O ministério de D.L. Moody (1837-1899) também foi marcante para a sua vida.

Nos anos de 1883, G.C. Morgan trabalhou junto com D.L. Moody em uma turnê evangelística na Grã-Bretanha.

Tal homem com preciosas influências foi concedido por Deus para ser mentor de T. Austin-Sparks. O Sr. G. Campbell Morgan ministrava estudos bíblicos para Sparks e outros jovens, contudo, quem mais participava era Austin-Sparks, assim quase sempre era requisitado como preletor do grupo de jovens. Seu dom de pregação foi tão aperfeiçoado que constituiu um ministério e no término dos estudos bíblicos conduzidos por G.C. Morgan, muitas conferências evangélicas já expediam convites para T. Austin-Sparks ministrar pregações bíblicas.

Theodore Austin-Sparks não tinha dúvidas sobre sua regeneração, no entanto, sempre comparava a amplitude da Palavra de Deus contida na Bíblia com sua real condição de vida interior e expressão exterior. Sparks nunca admitiu enganar as pessoas com ministrações da Palavra profundas e abrangentes que não fossem vivenciadas no seu interior e reproduzidas nas suas atitudes como expressão exterior. Quando constatava que as Verdades Bíblicas não eram identificadas na sua vida, ficava muito triste e buscava arrependimento e iluminação do Espírito Santo para a sua vida.

Quarto antigo
Exemplo de Quarto antigo.
Certo dia, procurou sua esposa  e disse: "Eu vou para o nosso quarto; não quero que ninguém me interrompa. Não importa o que aconteça, eu não sairei daquele quarto até que saiba pelo Senhor qual caminho irei seguir". Naquele quarto, Austin-Sparks buscava incessantemente a renovação espiritual para a sua vida. Desejava ardentemente que Deus confirmasse o ministério para o qual fora chamado.

Permaneceu fechado no quarto durante todo o dia, ficou em silêncio diante do Senhor aguardando respostas. Leu durante horas a Bíblia até que iniciou a leitura do capítulo 6 de Romanos. Nesse momento, Sparks disse: "O céu foi aberto para mim e a luz brilhou no meu coração". Pela primeira vez, ele compreendeu que havia sido crucificado com Cristo e que o Espírito Santo estava nele e sobre ele para reproduzir a natureza de Cristo. Tal descoberta foi revolucionária para a vida de T. Austin-Sparks. Quando saiu do quarto, ele era um homem transformado e com um ministério renovado. Começou pregar a Jesus Cristo como Vida e Poder, exaltando o nome do Senhor Jesus acima de todas as outras coisas. Daquele dia em diante, nunca mais pregaria outra porção da Bíblia acima do próprio Cristo.

Nessa nova fase do seu ministério, começou a ensinar o "caminho da cruz", enfatizando a necessidade da operação da cruz no interior da vida de cada crente. Ele mesmo já experimentara a operação da cruz de Cristo no seu interior e percebera que tal operação produziu desfrute completamente novo da Vida de Cristo, o que para ele era como "um céu aberto".

Austin-Sparks escolheu enfatizar melhor o Corpo de Cristo e a liberdade do Espírito para que Deus utilizasse uma variedade de expressões nesta Terra e que em cada expressão existente fosse levantado testemunho do Cabeça que está no Céu.

Além da ajuda do Sr.George Campbell Morgan, também recebeu muita contribuição espiritual da Sra. Jessie Penn-Lewis que detinha claro entendimento sobre a operação interior da cruz na vida do cristão. Jessie constatou que Austin-Sparks seria o herdeiro do seu ministério que fora dado pelo Senhor Deus. Theodore Austin-Sparks exercitou os seus dons conferidos por Deus e alcançou a formação de um excelente ministério em Cristo. Foi um pregador e mestre muito querido e popular no segmento cristão chamado "Movimento Vencedor".

Austin-Sparks foi editor de uma revista e na edição de julho de 1966 escreveu: É apenas em certas ocasiões que nós escrevemos acerca do nosso ministério. Nosso desejo não é atrair a atenção das pessoas para líderes e ministérios, mas ocupar os leitores com o Senhor Jesus e com o ministério de Sua Palavra. Mas de tempos em tempos, acreditamos ser sábio e importante lembrar nossos leitores do propósito que definitivamente governa nosso ministério - e que sempre tem governado... / O que é nosso ministério? Devemos retornar um pouco. O nome deste pequeno jornal que é a expressão impressa do nosso ministério durante esses 44 anos, incorpora o seu sentido - 'Testemunha e testemunho'. Testemunha é o vaso ou instrumento usado; Testemunho é o ministério dentro e através do vaso. O Testemunho sempre existiu, mas cresce através da luz de Deus - para a grandeza e plenitude de Jesus Cristo, o Filho de Deus e Filho do Homem. Esta grandeza tem sido centralizada e desdobrada em:
  1. Sua Pessoa;
  2. A imensidão do propósito eterno de Deus centralizado n'Ele e exclusivamente relacionado com Ele;
  3. A grandeza de Sua cruz como básica e essencial para a grandeza de Sua pessoa e obra nos crentes;
  4. A grandeza da Igreja que é Seu corpo essencial e escolhida para Sua manifestação final em plenitude e governo no novo Céu e nova Terra;
  5. A necessidade de que todo o povo de Deus saiba, não apenas da salvação, mas do imenso propósito de salvação no eterno conselho de Deus, sendo trazido ao pleno conhecimento e crescimento pelo suprimento de Cristo Jesus em ampla medida.
Nós percebemos que o Novo Testamento contém uma tremenda urgência nesta matéria; tal urgência é resumida nas palavras do apóstolo Paulo: 'advertindo a todo homem e ensinando a todo homem... a fim de que apresentemos todo homem perfeito [completo] em Cristo' (Colossenses 1:28). Cremos que todas as atividades soberanas do Espírito Santo são direcionadas para este alvo e determinadas por este objetivo. Podem existir aspectos diferentes, mas o alvo é simples e único. Os grandes esforços evangelísticos e missionários que são governados pelo Espírito Santo têm este alvo em vista... Entendemos honestamente que não é nossa comissão dizer às pessoas para deixarem suas denominações ou missões, mas nosso encargo é fornecer bom alimento espiritual para todos. O assunto do alimento espiritual tem espaço amplo no Novo Testamento, e se podemos corretamente ser chamados de 'ministério' e não de 'movimento' ou 'organização', esta alimentação das almas famintas mundo a fora pode certamente interpretar como nossa preocupação...

Os líderes da época existentes no cristianismo ficaram incomodados com as pregações ministradas por T. Austin-Sparks, pois suas palavras eram fortes, cheias de impacto, fundamentadas na Bíblia, e principalmente, fluíam Vida e Poder do Alto.

No entanto, tal ministério valoroso em Vida e Poder não foi constituído em T. Austin-Sparks sem lutas e sofrimentos. Enfrentou grande luta quando ficou sem moradia e foi obrigado a morar na rua com sua esposa e filhos, mas essa situação não esmorecia a família Sparks que com muita insistência clamavam pela provisão de Deus em nome de Jesus Cristo. Assim, Deus que sempre ouve orações movidas pelo Espírito no nosso espírito humano e fundamentadas na Bíblia, encaminhou a solução do problema através de uma crente que servira ao Senhor Deus como missionária na Índia e foi muito ajudada pelo ministério de Sparks. Essa senhora cristã comprou uma escola em Honor Oak, área suburbana do bairro londrino de Lewisham e ofertou ao ministério. A escola foi transformada em um local de reuniões e comunhão cristã, bem como serviu como sede das conferências em Honor Oak. Nesse lugar Austin-Sparks estabeleceu moradia e ministrava grandes conferências em público e em Palavra. Pessoas de vários lugares apareciam para ouvir os sermões de T. Austin-Sparks e muito desfrute de Cristo era provado nas reuniões.

Watchman Nee e Austin-Sparks
Esquerda: Watchman Nee (1903-1972).
Direita: T. Austin-Sparks (1888-1971).
Em 1937, Watchman Nee (34 anos) conheceu Theodore Austin-Sparks (49 anos). Durante a juventude de Nee os livros de Austin-Sparks foram fundamentais para sua formação espiritual.

Nessa época Watchman Nee desfrutou das conferências maravilhosas ministradas por Sparks, no entanto, com o início da Segunda Guerra Mundial as conferências foram suspensas e retomaram as atividades no período de 1946 até 1950.

Austin-Sparks enfrentou muitas lutas e perseguições ao seu ministério, mas cria que durante o sofrimento Deus concede graça abundante e depois de toda luta nasce a vitória.

Poucos na história do cristianismo moderno enfrentaram tanta oposição. Livros e panfletos eram escritos contra ele, religiosos proferiam maldições para a sua vida. Facciosos o acusavam de falso mestre. A prova mais dura que enfrentou veio dos próprios cristãos. As lutas decorrentes de perseguições de incrédulos era compreensível, mas as calúnias dos crentes cortava-lhe o coração. Muitos cristãos que não concordavam com o seu ministério evitavam manter contato com ele, não estendiam a mão para cumprimentá-lo e o tratavam como um leproso espiritual. Esse foi o maior de todos os seus sofrimentos.

T. Austin-Sparks restaurou muitas verdades bíblicas que na época não eram ouvidas em nenhum outro movimento cristão. Sempre dizia frases de reflexão: "A Igreja é o Corpo de Cristo". / "precisamos ter uma Vida de Corpo, pois os membros de Cristo são membros uns dos outros". / "não podemos tomar a Igreja, que é o Corpo do nosso Senhor Jesus unida ao Cabeça Cristo que está à mão direita de Deus, e reduzi-la a algo terreno". Todas essas frases eram estranhas, pois no mundo cristão falava-se sobre conversão, estudo bíblico, oração, testemunho, missões, vida vitoriosa, mas não existiam expressões de impacto sobre a Igreja, sobre o Corpo de Cristo, sobre sermos membros uns dos outros. Austin-Sparks era uma voz profética, mas foi isolado, rejeitado e caluniado.

George Campbell Morgan (G.C. Morgan), Jessie Penn-LewisFrederick Brotherton Meyer (F.B. Meyer) e Albert Benjamin Simpson (A.B. Simpson) exerceram grande influência em sua vida. Costumava dizer que de todos os pregadores que conhecera quando jovem, A.B. Simpson era o mais espiritual e o que falava com mais Poder do Alto.

O ministério de Theodore Austin-Sparks focalizava três pontos:

  1. A universalidade e a centralidade da cruz;
  2. A importância suprema do Senhor Jesus. Jesus Cristo é o início e o fim de tudo, o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último. Tudo está em Cristo: a nova criação, o novo homem, etc;
  3. A Casa Espiritual de Deus: a Igreja é a Casa de Deus, a Noiva de Cristo, o Corpo do Senhor Jesus. Austin amava o povo de Deus, amava a Igreja. Ele dizia: "Isso é o coração da história, o coração da redenção". Por isso, costumava dizer: "Há algo além da salvação". / "A salvação não é o fim, mas é o meio para o fim. O fim que o Senhor tem é Sua habitação, Sua casa espiritual, Sua habitação no Espírito, e a salvação é o meio para nos colocar nessa casa espiritual de Deus".

As pessoas podiam não gostar de Austin-Sparks, não tolerar seu ministério, rejeitar suas convicções, mas Sparks deixou claro que toda exaltação cabe apenas ao Senhor Jesus, inclusive a sua vida foi motivada por isso, ou seja, expressar o Senhorio de Cristo não apenas em palavras mas sobretudo em atitudes.

"T.A.S." sempre enfatizou ao máximo a centralidade de Cristo e da cruz na experiência cristã. Todas as outras coisas benéficas são resultantes disso. Tudo o que Sparks ensinava era para levar os seus ouvintes e leitores de volta para o Senhorio de Cristo e para a Sua cruz. Nada mais importava!

Ele cria que todas as benesses existentes no seu ministério eram vindas dos Céus em Cristo, por isso devia ser repartida com o Corpo de Cristo. Nunca lutou por direitos autorais, sempre deixou seu material livre para todos, apenas exigia que o contexto e literalidade de suas palavras fossem mantidos.

Seu caminhar era acompanhado de oração e esperança que resultavam na completa medida de Cristo, em um nível mais rico e mais alto de vida espiritual. Para ele isso era suficiente para trazer a Igreja de Deus a uma crescente aproximação da vontade revelada de Cristo, assim, a Igreja poderia ser bem qualificada como instrumento usado por Deus no testemunho às nações e no completar do seu próprio número pela salvação daqueles que ainda serão adicionados pelo Senhor.

Assim como o apóstolo Paulo sentiu o horror da ingratidão e disse: "Você sabe que todos os da província da Ásia me abandonaram" conforme 2 Timóteo 1:15, NVI. Agora o velho Sparks sentia muita ingratidão, pois poucas pessoas permaneceram com ele, entretanto, sempre seguiu os conselhos de Pedro em Atos 5:29, NVI: "É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!".


Theodore Austin-Sparks
Theodore Austin-Sparks.
(1888-1971)
SUAS PALAVRAS

Há um perigo real no departamentalismo: a separação em grupos isolados de modo que esses grupos não alcancem uma vida e função corporativa da Igreja. É possível termos grupos associados à uma Igreja Local que realmente não possuem uma verdadeira Vida da Igreja. Isso significa fraqueza e perda. Além disso, a Igreja Local deve ser sua própria Escola Bíblica, para instrução sistemática na Palavra de Deus.
A verdadeira Igreja, universal e local, é uma ameaça muito grande para o reino de Satanás.
O grande inimigo não desiste em sua determinação de interromper a comunhão e de prejudicar a obra do Senhor ao trazer divisão entre Seu povo. Em todo lugar esta obra maligna está sendo forçada com intensidade crescente. O inimigo está atacando para destruir qualquer coisa que resulte na vinda do Senhor Jesus ao Seu pleno lugar. Nós precisamos permanecer e resistir e fazer tudo em nosso poder para manter este campo longe dele. Isto tem alto custo, e demanda que nós deixemos de lado tudo que é apenas pessoal, e que nós permaneçamos apenas para a glória do nome do nosso Senhor e de Seus interesses. Estou certo que você nunca fará de mim ou de meu ministério um motivo de divisão. Não há necessidade de lutar por mim; o Senhor está no Trono, e Ele pode ordenar as coisas conforme Sua própria vontade.
Nós precisamos ser muito cuidadosos para não tornar Cristo, ou Sua igreja, menor do que realmente são. Nós não podemos tornar Cristo menor do que Deus determinou. Não podemos torná-Lo apenas o nosso Cristo, nosso pequeno Cristo, o Cristo que pertence a nós, o Cristo da nossa localidade particular!
A maior necessidade de toda igreja local é comida espiritual - o Cristo Vivo! Os princípios elementares de Cristo (Leite Espiritual) são bons, mas não são suficientes; nós devemos avançar e aprender obediência por meio da cruz para alcançar a maturidade (Alimento Sólido). Se os princípios elementares se tornarem meras tradições, nós perdemos o frescor e impacto de Vida: 'Nós temos que habitar n'Ele e ministrar nova luz e vida - o Cristo vivo da Bíblia - e alimentar os cristãos com alimento sólido.
Você pode ter todas as regras e todos os princípios e perder a Vida. Estou quase claro que vocês me permitirão dizer isso para vocês. Esse é um perigo que eu tenho lutado por muitos anos. Esse tem sido meu alvo principal, tentar evitar isso... Nós não queremos ver pessoas saindo por aí dizendo isso deve ser feito dessa maneira, é assim que muitas pessoas fazem nas localidades. Espero que o Senhor nos livre disso... Você não pode simplesmente colocar as pessoas numa Vida sistematizada e fazê-las viver. Tenho quase certeza que vocês vêem a importância disso.
Não devemos fazer a igreja menor do que Deus a faz. Isso não é nossa pequena igreja. Não é a pequena igreja de pessoa alguma. Isso é muito maior do que os nossos pensamentos. Vai muito além da nossa imaginação. Temos um grandioso Cristo e uma grandiosa Igreja. Devemos nos guardar contra esses perigos. Esse é o perigo sempre presente de reduzir o tamanho de Cristo e da Igreja.
A compreensão da igreja nos fará maiores e não menores. Não tem nada que nos salvará mais das pequenas coisas do que a verdadeira compreensão de Cristo. Se nós nos tornamos pequenos ou se a obra se torna pequena em sua mente, então, não tem compreensão de Cristo.
A base da unidade dos crentes não são interpretações, mesmo que estejam corretas, mas é o próprio Cristo. As interpretações sobre as Verdades, sobre a Igreja, sobre a sua Administração não podem trazer unidade, pelo contrário produzem mais divisões. A única coisa que promove a unidade é a Pessoa de Cristo". "A verdade é: Coisas dividem, Cristo une!


David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
TESTEMUNHOS


Um pastor me disse que meu período de sequidão era o meio de Deus me mostrar que experiências emocionais não têm valor. Eu sabia que não era o meu caso. Ninguém poderia tirar a profunda experiência de altos louvores que Deus tinha me dado. Conforme o tempo passou me convenci de que eu estava compartilhando de uma experiência que muitos outros crentes conheceram: sequidão e provações espirituais depois de uma nova revelaçãoPenso em T. Austin-Sparks, consagrado pastor inglês e um dos meus escritores favoritos, que agora está com o Senhor. Pessoas que leram sobre as revelações de Austin-Sparks venderam suas casas e se mudaram para Londres apenas para ouvir suas pregações. Ele era considerado tão piedoso que até Watchman Nee aprendeu com ele. Uma mulher americana que também estudou com Austin-Sparks escreveu das confissões que ele fez aos seus alunos sobre seus períodos de sequidão. Ele dizia que cada revelação em sua vida era sucedida por um ataque satânico (...). Resumindo, este homem pagou um preço por cada toque de renovação e revelação que recebia da glória de Deus. No seu livro - O Seu grande amor - Austin-Sparks escreve especificamente disto. Ele diz (em paráfrase aproximada minha): 'Depois que verdades maravilhosas nos são reveladas, é algo doloroso descobrir que não alcançamos o ápice... Para irmos ao estágio mais adiantados da verdade, de revelações - algo precisa acontecer conosco. Atravessamos novas experiências de morte, desolação, vazio, desesperança, para alcançarmos algo mais avançado e profundo na revelação divina. Achávamos que havíamos chegado à plenitude do pensamento de Deus. Achávamos que estávamos realmente crescendo e enxergando. E então tudo isso é como se fosse nada... A minha experiência é que através de uma história assim com Deus - ou seja, de uma história de repetidas desolações e vazios após desvendamentos maravilhosos e revelações - você é arrancado daquele lugar seco para novamente ir mais além, à revelações maiores. E sua visão é ampliada... David Wilkerson.


David Wilkerson
David Wilkerson.
(1931-2011)
Simplificando, terra seca é um caminho. E se você está nele, então você está indo para algum lugar; não está perdendo terreno ou andando para trás; o seu deserto é o plano do Senhor, obra d'Ele em sua vida, milagres d'Ele a serem realizados. Você está se movendo em direção à uma revelação, à uma nova vitória em Cristo, a caminho de algo maior. David Wilkerson.

Descrevi uma de minhas próprias experiências áridas e as de T. Austin-Sparks. Eu lhe pergunto, que experiências você teve com altos e baixos espirituais extremos? Eu relembro: o período de sequidão - o abatimento no seu espírito - é conhecido principalmente daqueles que Deus pretende usar; de fato, é comum a todo aquele que Ele prepara para se aprofundar e avançar mais em Seus caminhos.Ao olhar atrás para a sua própria experiência árida, pergunte-se: tal período foi o que se seguiu a um renovo do Espírito em sua vida? Talvez você tenha vivido um despertar de renovação. Você voltou à oração sincera, pedindo ao Senhor: 'Toca-me, Jesus. Eu me sinto morno. Tenho consciência de que meu trabalho para contigo não está avançando como deveria. Estou faminto por Ti mais do que jamais estive antes. Quero zelo pela Tua obra: orar pelos doentes, salvar os perdidos, trazer esperança aos que a perderam. Renova-me, Senhor. Quero ser usado para o Teu reino em maior medida'. Por ter se tornado sério com Deus, suas orações começaram a ser respondidas. Você começou a ouvir a voz de Deus claramente. A intimidade com Ele estava maravilhosa, seu zelo estava crescendo, e você sentia o mover d'Ele em sua vida tão claramente.Então, um dia, você acordou e os céus pareceram frios como metal. Você foi excluído e não sabia por que. As orações pareciam uma agonia, e você não ouvia a voz de Deus como antes. Seus sentimentos pareciam mortos, seu espírito seco e vazio. Desde então você tem vivido apenas pela fé.Amado, não entre em pânico! E não se culpe. Eu conheço esse tipo de mergulho pessoalmente, do ponto mais alto da montanha até o fundo do poço. Pedro fala disso especificamente, aconselhando-nos a não pensar que algo estranho esteja acontecendo conosco: 'Não estranheis a estranha provação que vem sobre vós para vos experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse. Mas regozijai-vos por serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação de Sua glória vos regozijeis e exulteis' (1 Pedro 4:12-13). David Wilkerson.

Theodore Austin-Sparks
Theodore Austin-Sparks.
(1888-1971)
Angus Kinnear, o genro de Austin-Sparks, escreveu sobre seu sogro: Desde seus anos iniciais ele creu no poder e na importância da Palavra de Deus falada, e em todas as instâncias de Sua exposição e aplicação deviam estar relacionadas vitalmente às necessidades atuais e crescentes da vida espiritual das congregações representativas do povo de Deus. Através de Sua Palavra, Deus encontrará os Seus, mas Seu modo de revelação a Seus servos não é meramente através de temas letrados, reclusos ou pesquisados. Ao contrário, faz-se necessário, projeta-se e toma sentido pelo chamado e reação de condições reais. Seu valor - se é para ser algo mais que palavras - está em ser capaz de tocar o povo do Senhor em suas experiências e necessidades, o que tem sido a ocasião de seu chamado original. Este era o chamado especial de T. Austin-Sparks, um homem trilhando um caminho talvez um pouco à parte de seus contemporâneos, mas sempre fiel a Cristo Jesus seu Salvador e Senhor, e comprometido com uma visão de colheitas espiritualmente frutíferas por todo o campo - o mundo de Deus.

Testemunharam acerca do seu ministério: "T. Austin-Sparks nunca teve a intenção de controlar ou capturar a obra, ele somente ministra Cristo para nós!"

No culto funeral de Theodore Austin-Sparks compareceram centenas de pessoas que responderam com todo o coração à orientação que o irmão Sparks os tinha ajudado a conhecer em Cristo de um modo mais profundo e satisfatório. Se alguém pode fazer os homens notarem algo maior da importância e maravilha de Jesus Cristo, de forma que eles O amem mais e O sirvam melhor, então tal pessoa não viveu em vão. Muitos neste mundo podem dizer que através das palavras escritas ou faladas de "T.A.S." alcançaram elevação espiritual e íntima comunhão com Jesus. Além disso, muitas verdades que ele proclamou e que não foram aceitas na sua época, agora se tornaram largamente aceitas entre os cristãos evangélicos.

Seu ministério demonstrou ser mais frutífero do que ele imaginava e alcançou mais pessoas do que seus opositores esperavam.


FONTE:

Livro: Visão Espiritual - Um chamado radical para a verdadeira espiritualidade.
Autor: Theodore Austin-Sparks.
Editora: Dos Clássicos. (Brasil).
Páginas: 137.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Editora dos Clássicos http://www.editoradosclassicos.com.br/autor.asp?codigo=20.

Biblioteca Online de T. Austin-Sparks http://www.austin-sparks.net/portugues/000572.html.

http://www.austin-sparks.net/portugues/.

World Challenge - David Wilkerson Ministries http://www.worldchallenge.org/pt/node/8061.

http://www.iglesia.net/index.php/estudios-biblicos/leer/biografa-de-t-austin-sparks/.