LOCALIZAR

TRANSLATE

Harold Williams

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 20: Harold Edwin Williams (1913-2002) foi um estadunidense Ator em Hollywood; Missionário Pentecostal; e Pioneiro do movimento "Quadrangular" no Brasil, também conhecido como Igreja do Evangelho Quadrangular. Foi um dos responsáveis pela maior campanha evangelística e de avivamento que o Brasil já presenciou, a Cruzada Nacional de Evangelização.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Harold Willians
Harold Edwin Williams.
(1913-2002)
Harold Edwin Williams nasceu no dia 27 de novembro de 1913, no bairro de Hollywood, em Los Angeles, no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Deus não preparou para a sua vida uma "calçada da fama", mas preparou um caminho superior, foi chamado para ser discípulo do caminho de Jesus Cristo. Foi chamado para trilhar como servo em um caminho de vida e obra consagrados ao reino de Deus para posteriormente marchar como rei e sacerdote, pois a Palavra de Deus prometera isso para ele - "serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com Ele os mil anos. (Apocalipse 20:6)".

Harold estudou no Life Bible College no ano de 1942. A faculdade foi fundada no ano de 1923 no bairro montanhoso Echo Park, em Los Angeles, na Califórnia. A faculdade é uma Instituição de Formação Missionária Evangelística associada à Igreja Internacional do Evangelho Quadrangular, servindo como centro principal do movimento para a formação de ministros, missionários e professores. A faculdade oferece Bacharelado em Artes, Estudos Bíblicos, Teologia, Artes aplicadas ao Ministério e Liderança, e Mestrado em Liderança Estratégica, dentre outros cursos.

Aimee Semple McPherson
Aimee Semple McPherson.
(1890-1944)
Durante o período de estudos, Harold Edwin Williams e sua esposa Mary Elizabeth Williams frequentaram o Angelus Temple e foram fortemente impactados pelas pregações da Sra. Aimee Semple McPherson fundadora do movimento "Quadrangular" no mundo. O movimento "Quadrangular" também é conhecido como Igreja do Evangelho Quadrangular, inclusive, foram durante essas reuniões que Harold conheceu sua futura esposa culminando no seu casamento em 1939.

Durante um campanha missionária para a juventude no local de reuniões em Long Beach, na Califórnia, foi tocado em seu coração por Deus. Nessa campanha da juventude, ajoelhou-se ao lado de um piano de cauda, reconhecendo sua condição perante o Senhorio de Cristo e lançou sua vida aos pés do Mestre para a obra salvífica de Jesus Cristo neste Terra.

Raymond Boatright e família
Raymond Boatright.
Sua esposa Ruby.
Sua filha Linda.
Depois que foi conduzido ao serviço cristão, Harold Edwin Williams foi nomeado para o campo missionário na Bolívia no ano de 1945 e posteriormente, em 1946 foi nomeado para laborar no Brasil. Quando chegou ao Brasil fixou sua residência na cidade de Poços de Caldas, no Estado de Minas Gerais, assim permaneceu aprendendo o idioma português e ministrando aulas de inglês. No ano de 1950 alterou sua residência para a cidade de São João da Boa Vista, no Estado de São Paulo, lugar em que iniciaria com bases sólidas a Igreja do Evangelho Quadrangular, originalmente conhecida como Igreja Evangélica do Brasil.

Nos anos de 1953 e 1954, Harold liderou com o missionário Raymond Boatright um dos maiores movimentos de avivamento que o Brasil já presenciou - Cruzada Nacional de Evangelização - que iniciou na cidade de São Paulo, alcançando todo o território brasileiro.

A evangelização foi caracterizada pela utilização das tendas. Todos os movimentos cristãos que utilizaram ou ainda utilizam tendas para evangelização no Brasil, foram de alguma forma influenciados pela Cruzada Nacional de Evangelização.

Cruzada Nacional de Evangelização
1ª Tenda utilizada no bairro Cambuci, na cidade de São Paulo.
As tendas utilizadas durante a Cruzada de Evangelização foram cenário para manifestações de sinais e maravilhas prometidos na Palavra de Deus, conforme Marcos 16:15-18, VRA "e disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado. Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em Meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; (...); se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados". As curas divinas realizadas pelo invocar do nome de Jesus Cristo eram constantes. A Cruzada difundia o lema: "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente".

Morte
Ilustração sobre a Morte.
Neste momento relataremos um testemunho próximo deste Blog: Minha avó materna foi vizinha de uma tenda utilizada pelo movimento "Quadrangular" na Cruzada Nacional de Evangelização na cidade de Piracicaba, no Estado de São Paulo, no Brasil. Durante a minha infância, ouvi muitos testemunhos contados pela minha avó sobre a eficácia da evangelização praticada pela Cruzada, as curas eram frequentes e a fé salvífica em Jesus Cristo era pregada. Ouvi um relato sobre um milagre de ressurreição - uma criança falecera e os médicos queriam liberar o corpo para os rituais fúnebres, a saber, o velório e o enterro, no entanto, a mãe da criança desesperadamente relutou e com lágrimas nos olhos pegou a criança no colo que já estava pálida, rígida e gelada, correu com todas as suas forças até a tenda. Os pastores e missionários vendo a agonia daquela mulher, imediatamente pegaram aquela criança e a ergueram ao céu e invocaram o Pai das Luzes, segundo Tiago 1:17, VRA "toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em Quem não pode existir variação ou sombra de mudança." e determinaram que em nome de Jesus Cristo a morte que acometera aquela criança revogasse seu domínio e abandonasse aquele corpo infantil. A criancinha recobrou a vida, assim cessou o choro daquela mãe que estivera aflita.

Outro testemunho próximo deste Blog: Meu pai compareceu durante a sua juventude num evento evangelístico na cidade de São Paulo, no Brasil, promovido pelo movimento "Quadrangular" e ficou impressionado, porque mesmo diante de tantas curas e expulsões de demônios, a pregação do evangelho salvífico não foi sufocada. Não foram ouvidas ministrações de coceiras, conforme 2ª Timóteo 4:3, VRA "Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos". Nesse evento, meu pai presenciou uma expulsão de demônios - um homem totalmente perturbado com uma força assustadora do inferno, pronunciava com uma voz estranha horrores. Os pastores e os missionários foram até o homem e reivindicaram o cumprimento do texto bíblico de Lucas 10:17, VRA "Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome!", também clamaram pelo cumprimento das passagens bíblicas de Marcos 16:17, VRA "em meu nome, expelirão demônios" combinado com Mateus 16:18, VRA "as portas do inferno não prevalecerão contra ela [Igreja].". Após citarem estes textos bíblicos, os pastores e os missionários expulsaram com os pés os demônios daquele homem, praticaram tal ato fundamentados no texto bíblico de Efésios 1:22-23, NVI "Deus colocou todas as coisas debaixo de Seus pés e O designou cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o Seu corpo, a plenitude Daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância.". Depois o homem já liberto iniciou sua jornada cristã.

Cura em nome de Jesus
Exemplo de Cura em nome de Jesus Cristo.
Por oportuno, mencionamos que não frequentamos tal movimento, mas pertencemos a um movimento Protestante-Reformado. As nossas convicções estão fortemente firmadas no Evangelho de Cruz e em seus aspectos Monergistas. Contudo, contra fatos inexistem argumentos! O movimento "Quadrangular" demonstrou ser um importante instrumento nas mãos de Deus para o Brasil e para o Mundo. O que demonstra a presença de Deus em Cristo Jesus através do Espírito Santo num determinado segmento ou movimento cristão não são os milagres, mas o evangelho salvífico centrado em Cristo Jesus sem quaisquer coceiras aos ouvintes, conforme 2ª Timóteo 4:3. Sempre que um movimento valorizar mais os milagres, as curas ou a prosperidade do que a própria presença de Jesus Cristo, deixará de ser Cristocêntrico para ser Egocêntrico. Além disso, enganos poderão suceder aos fiéis, senão vejamos, 2ª Coríntios 11:14-15, NVI "Isto não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz. Portanto, não é surpresa que os seus servos finjam que são servos da justiça. O fim deles será o que as suas ações merecem." Acreditamos nas curas em nome de Jesus Cristo, pois fomos agraciados com a cura da bronquite e de uma fissura cerebral, bem como presenciamos e ministramos várias libertações de espíritos malignos, então, conhecemos a astúcia de Satanás e de seus demônios, mas jamais valorizaremos os sinais e as maravilhas acima do próprio Autor deles - Jesus Cristo. Nota do Blog.

Objetivando demonstrar o espírito missionário e evangelístico do movimento "Quadrangular", assistam este vídeo de apenas 8 minutos com imagens históricas sobre Sra. Aimee Semple McPherson, a fundadora do movimento - Igreja do Evangelho Quadrangular - no Mundo.




Harold Willians
Harold Edwin Williams e esposa.

Depois de tanto labor e dedicação ao evangelho, passados muitos anos da semeadura da Palavra de Deus no Brasil, o irmão Harold Edwin Williams faleceu no ano de 2002 em Los Angeles, na Califórnia. Deixando a esposa Mary Elizabeth Williams, os filhos John Robert, Paul James, Diane Elizabeth e netos.


Bandeira Quadrangurar
Símbolos do Movimento Quadrangular
Harold Edwin Williams deixou um legado expressivo, o fruto do seu labor durante a Cruzada Nacional de Evangelização culminou na Igreja do Evangelho Quadrangular, que segundo o Censo 2010, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE contava com uma membresia de 1.808.389 (um milhão, oitocentos e oito mil e trezentos e oitenta e nove), cremos que em 2012 este número já supere 2.000.000 (dois milhões) de pessoas que estão ouvindo que Jesus Salva! Batiza no Espírito Santo! Jesus Cura! Jesus Voltará!

O Hino Oficial do movimento "Quadrangular" no Brasil demonstra o espírito evangelístico e missionário que permeia o coração dos crentes em Jesus Cristo que congregam como Igreja do Evangelho Quadrangular.

Prezados leitores reflitam sobre a letra deste hino e sejam encorajados no seu serviço para lutar por Jesus Cristo para serem vencedores na manifestação do reino dos céus.




FONTE:

Livro: O Brazil Pentecostal - Uma Análise da História.
Autor: Carlos Boaventura.
Editora: Nova Jerusalém. (Brasil).
Páginas: 187.

Departamento Histórico Quadrangular.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Vídeos no You Tube.

http://www.quadrangularbrasil.com.br/quadrangularbrasil/.

João Manoel Gonçalves dos Santos

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 19: João Manoel Gonçalves dos Santos (1842-1928) foi um brasileiro Protestante; Teólogo; e  Primeiro Ministro Evangélico Congregacional do Brasil.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

João Manoel Gonçalves dos Santos
João Manoel Gonçalves dos Santos.
(1842-1928)
João Manoel nasceu no dia 7 de Agosto de 1842 na cidade do Rio de Janeiro, localizada no Estado do Rio de Janeiro no Brasil.

Seus pais Sr. Manoel Gonçalves dos Santos e Dona Clara Gonçalves dos Santos faleceram em 1852, deixando dois filhos pequenos - João Manoel e Henriqueta.

João Manoel e sua irmã sofreram muito com a ausência dos pais. Eles enfrentaram o que muitas crianças enfrentam hoje quando perdem seus pais, entretanto, tudo isso ocorreu num contexto social bem diferente, com programas de adoções precários comparados aos existentes nos nossos dias.

Como não tinham parentes próximos, foram entregues à tutela de uma família designada pelo Juiz atuante nos autos de inventário dos seus pais, sucede que os tutores não ofereciam condições de afeto que as crianças João Manoel e Henriqueta tanto necessitavam.

Assim, quando alcançou a maioridade, o jovem João Manoel Gonçalves dos Santos requereu e alcançou a tutela de sua irmã Henriqueta. Sua irmã casou com o Sr. Antonio de Souza Lobo, um dos crentes presos durante a perseguição de Outubro de 1860, em Santa Luzia. Desse matrimônio nasceram os seguintes filhos: Henriqueta de Souza Lobo, Alice de Souza Lobo, Isabel de Souza Lobo, João de Souza Lobo e Antonio de Souza Lobo Jr.

O jovem João Manoel cresceu no bairro da Saúde, no Rio de Janeiro, sua infância foi difícil e começou a trabalhar na meninice. Foi funcionário de uma loja de calçados e trabalhou numa papelaria. Uma das funções do seu trabalho na papelaria, implicava na compra de papéis selados para o dono de uma Fábrica de Chapéus localizada no Largo de Santa Rita, na cidade do Rio de Janeiro.

Durante essa fase de sua vida, Deus começou a exercer o Seu poder de atração mediante a pregação do evangelho salvífico, pois ouviu muitas mensagens evangélicas na Fábrica de Chapéus, que o introduziram no caminho da vida eterna em Cristo Jesus. Posteriormente, adquiriu um estabelecimento comercial, a saber, uma sapataria. Nessa sapataria foi sócio de um crente, Sr. Antônio Gonçalves Lopes que depois foi constituído presbítero em uma comunidade cristã.

O ano de 1858 foi especial em sua vida, assistiu diversos cultos ministrados por um colportor, Sr. Francisco da Gama. O trabalho de colportagem foi muito importante para a introdução do Cristianismo Protestante no Brasil. Muitas bíblias foram distribuídas para os brasileiros que não tinham acesso às Escrituras Sagradas, pois somente ouviam os sermões em latim realizados pelos padres Católicos, o que dificultava a interpretação bíblica. Para o Romanismo [Catolicismo] não era adequado que os cristãos tivessem bíblias nas suas casas, aqueles que compravam alguma Bíblia dos colportores eram repreendidos e excomungados. Francisco da Gama foi o primeiro brasileiro colportor no Brasil. O labor de Francisco foi o maior responsável para levantar o primeiro pastor congregacional brasileiro - João Manoel Gonçalves dos Santos.

Os estrangeiros Protestantes organizaram uma comunidade cristã no bairro da Saúde, Rio de Janeiro. A comunidade era identificada como Igreja Evangélica. João Manoel presenciou a inauguração dessa comunidade de crentes e o batismo do primeiro Protestante brasileiro, Sr. Pedro Nolasco de Andrade, que já tinha confessado publicamente sua aceitação ao evangelho de Cristo pregado pelos Protestantes.

O coração de João Manoel Gonçalves dos Santos queimava de amor pelas escrituras bíblicas que eram sonegadas da população brasileira, devido aos costumes religiosos Romanistas [Católicos] da época. Nos dias atuais, o contexto é diferente, os Católicos foram influenciados pelos Protestantes e a maioria dos sermões ministrados pelos padres são no idioma português, bem como é totalmente livre a leitura da Bíblia para os Romanistas.

Robert Kalley
Robert Kalley.
(1809-1888)
No dia 9 de Janeiro de 1859, João Manoel e outro crente, Sr. Felipe Néri, foram entrevistados pelo Dr. Robert Kalley para a admissão como membros da comunidade cristã Protestante reunida como Igreja Evangélica Fluminense. Essas entrevistas eram muito importantes, porque evitavam a proliferação de cristãos nominais [Nominalistas].

Atualmente não existem cuidados para a admissão de crentes no seio da sociedade evangélica, resultando na abundante frequência de cristãos nominais que não foram regenerados e não aceitaram o Senhorio de Cristo em suas vidas. Nota do Blog.

Os dois candidatos à membresia, João Manoel e Felipe Néri, foram aceitos e batizados pelo Dr. Robert Kalley como testemunho público daquilo que já tinha ocorrido no interior deles. Já estavam desfrutando da realidade da união com o Espírito de Jesus Cristo que o crente desfruta em seu espírito humano. [1ª Coríntios 6:17, NVI: "Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com Ele."].

Tricotomia Humana
Ilustração das partes humanas: Corpo Humano, Alma Humana e Espírito Humano.
Corpo Humano (Bios): Cabeça, Tronco e Membros.
Alma Humana (Psyché): Mente, Vontade e Emoção.
Espírito Humano (Zoé): Consciência, Comunhão e Intuição.

João Manoel Gonçalves dos Santos foi o segundo brasileiro batizado no Brasil. Depois de batizado, intensificou sua busca ao Senhor e a Sua Palavra, assim recebeu forte encargo pela salvação das almas dos brasileiros. Esse encargo era o chamado de Cristo para trabalhar na vasta seara do Brasil. Reportou ao Dr. Robert Kalley o seu desejo e a chamada para a pregação do evangelho do reino de Jesus Cristo.

Charles Spurgeon
Charles Haddon Spurgeon.
(1834-1892)
Depois de muitas conversas e orações, o Dr. Kalley providenciou a sua viagem para Londres objetivando preparação espiritual e intelectual para o anúncio do evangelho.

Na cidade de Londres, na Inglaterra, foi lapidado como um diamante o primeiro pastor brasileiro - João Manoel Gonçalves dos Santos - que estudou no Colégio dos Pastores fundado pelo proeminente pregador Charles Spurgeon.

Tabernáculo Metropolitano
Metropolitan Tabernacle.
Primeira Construção em 1859.
No Tabernáculo Metropolitano muitas pessoas foram influenciadas para incendiar o mundo com a Palavra de Deus. Uma dessas pessoas foi Dwight Lyman Moody. Quando Moody visitou o Metropolitan Tabernacle ficou comovido e impactado com a ministração de Charles Spurgeon naquele lugar.

Enquanto D.L. Moody considerava em sua mente tudo aquilo que tinha presenciado, Henrique Varley disse: 'Moody, o mundo ainda não viu o que Deus pode fazer com um homem completamente consagrado a ele'. Mais tarde, Moody comentou que a observação de Varley e a pregação de Charles H. Spurgeon concentraram-se em algo que nunca havia imaginado: 'Não era Spurgeon quem realizava aquela obra; era Deus. Se Deus era capaz de usar Spurgeon, poderia usar-me também!'

João Manoel Gonçalves dos Santos
João Manoel Gonçalves dos Santos.
(1842-1928)

Centro de Memória Viva.
www.igrejaevangelicafluminense.org
João Manoel Gonçalves dos Santos desfez a sociedade com o Sr. Antônio Gonçalves Lopes na sapataria, cuidou dos preparativos para a viagem e no dia 9 de Agosto de 1872, seguiu para Londres, na Inglaterra, sentindo no coração o mais elevado desejo de aprendizado para melhor servir neste mundo o seu Mestre Divino, Jesus Cristo.

No final do ano de 1875, regressou ao Brasil com seu diploma de formação em Teologia. Foi eleito no dia 31 de Dezembro para co-pastor dos santos que congregavam como Igreja Evangélica Fluminense. No dia seguinte, 1º de Janeiro foi consagrado ministro evangélico pelo Dr. Robert Kalley.

O Dr. Robert Kalley solicitou para a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira que providenciassem uma Agência no Rio de Janeiro, no Brasil. Quando a Agência foi aberta, ficou sob os cuidados do Rev. Ricardo Holden que também exerceu co-pastorado dos crentes reunidos como Igreja Evangélica Fluminense. No dia 1º de Março de 1879, o Dr. Robert Kalley indicou o Rev. João Manoel Gonçalves dos Santos para dirigir os trabalhos da Agência da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira no Brasil.

Posteriormente, com as devidas licenças da Sociedade Bíblica em Londres, o Rev. João Manoel começou a publicar no Brasil vários tratados Protestantes. As vendas de livros espirituais também foram intensificadas no Brasil, espalhando assim a fé Cristã-Protestante. No mesmo imóvel que funcionava a Agência da Sociedade Bíblica Britânica, também funcionou a Redação do Jornal O Cristão, bem como foi sede da Sociedade de Evangelização do Brasil. Tais serviços beneficiaram os crentes, os interessados e os colportores.

Durante o período que comandou a representação da Sociedade Bíblica Britânica no Brasil, João Manoel G. dos Santos visitou a maioria dos Estados do Brasil, semeando as Verdades Bíblicas nos corações dos amados brasileiros.


Dom Pedro II
Dom Pedro II.
(1825-1891)
PROTESTANTES
E A
REALEZA DO BRASIL

Dom Pedro II, alcunhado [apelidado] como o Magnânimo, foi o segundo e o último monarca do Império do Brasil. Reinou no país durante um período de 58 anos. Nascido no Rio de Janeiro, foi o filho mais novo do Imperador Dom Pedro I do Brasil, também conhecido como Dom Pedro IV de Portugal e da Imperatriz Maria Leopoldina de Áustria, e portanto, membro do ramo brasileiro da Casa de Bragança. Foi coroado em 18/07/1841. Sua herdeira na sucessão foi Isabel, Princesa Imperial do BrasilDom Pedro II morreu com 66 anos na França.

No dia 31 de Dezembro de 1881, o Rev. João Manoel Gonçalves dos Santos por determinação da Diretoria da Sociedade Bíblica Britânica em Londres, na Inglaterra, foi recebido com grande privilégio por Sua Majestade, o Imperador Dom Pedro II, em audiência especial. O Rev. João Manoel cumprindo todos os protocolos, mas sem esquecer do espírito evangelístico, entregou para o Imperador um luxuoso exemplar das Sagradas Escrituras com a seguinte mensagem:

Senhor Imperador - A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira me encarregou, como seu representante neste Império, para em seu nome, oferecer a Vossa Majestade Imperial esta Bíblia Sagrada.
O Rev. João Manoel continuou o seu diálogo com o Magnânimo Imperador: Vossa Majestade sabe que a Bíblia é a Palavra de Deus, pois os seus escritores foram 'homens inspirados pelo Espírito Santo', conforme 2ª Pedro 1:21 e que 'toda a Escritura é divinamente inspirada e útil para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir na justiça, afim de que o homem de Deus seja perfeito, estando preparado para toda a boa obra', segundo 2ª Timóteo 3:16-17. Deus, por Moisés, disse aos israelitas, concernente ao Rei: 'Depois que Ele [o Rei] estiver assentado no Trono do seu reino, fará escrever para seu uso, num livro, o Deuteronômio desta lei e te-lo-á consigo e o lerá todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer o Senhor seu Deus e guardar as suas palavras', conforme está escrito em Deuteronômio 17:14-20. Assim, por mim e em nome da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, desejo que esta Bíblia sirva para consolação de Vossa Majestade Imperial, debaixo do temor de Deus e para a nutrição de uma fé saudável em Nosso Senhor Jesus Cristo, o Rei dos reis e o Salvador dos que Nele confiam - Brasil, Rio de Janeiro, 31 de Dezembro de 1881 - Para Vossa Majestade Imperial de seu humilde súdito, João Manoel Gonçalves dos Santos.

Dom Pedro II já cultivava especial admiração pelo Dr. Robert Kalley, o que contribuiu para a receptividade do Rev. João Manoel.

João Manoel Gonçalves dos Santos também sabia alcançar os jovens, sempre demonstrou grande flexibilidade nas relações sociais, tanto para conversar com o Imperador do Brasil como para conversar com um simples jovem. Ajudou a instalar e promover uma Associação de Moços para aperfeiçoamento e edificação na Palavra de Deus. Ele foi muito influenciado pelas reuniões da Young Man's Christian Association, em Manchester e também em Londres, ambos na Inglaterra. Ele identificou as benesses de tal ministério e percebeu que o mesmo impacto produzido na Inglaterra, também poderia ser aplicado no Brasil.

O Rev. João Manoel Gonçalves dos Santos sempre dizia: o futuro do trabalho evangélico no Brasil está nos moços; os que agora trabalham em breve ficarão velhos, doentes ou cansados e, portanto, precisamos preparar os moços para substituir-nos; há muitos moços que não estão convertidos. É conveniente buscá-los e guiá-los com amor, prudência e sabedoria no caminho do reino dos céus; Avante moços! Tomai Cristo como o vosso estandarte, ide procurar os vossos companheiros e trazei-os para as pastagens do nosso Salvador Jesus Cristo.

Assim como o Dr. Robert Kalley foi chamado de Lobo da Escócia pelos seus perseguidores e passou muitas vezes perigo de vida diante da intolerância religiosa, o Rev. João Manoel também enfrentou perseguições e muita intolerância.

No mês de Maio de 1893, sofreu afronta na cidade de Piraí [local de nascimento do Pastor Enock Morgado], no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. O padre da localidade, italiano e Romanista intenso, quis amotinar o povo da cidade contra o RevJoão Manoel Gonçalves dos Santos, assim colocou diversas imagens religiosas Católicas nas calçadas, fazendo vários sinais de intolerância ao "Herege Protestante". O Rev. João Manoel ficou triste com o incidente que demonstrava imaturidade da cidade e o reflexo da nação. Depois de muitas orações e testemunho exemplar, a população da cidade insistiu com o Reverendo que permanecesse na cidade realizando algumas conferências, assim foram feitas pregações para grandes auditórios.

Também foi vítima de muita perseguição em diversas cidades do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Contudo, firmou sua posição escrevendo: A nossa posição está definida pelo Senhor Jesus. Ele nos diz: 'Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos Céus.'; 'Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.' [Mateus 5:10-12]. Não deixaremos de pregar o Evangelho, esperamos daqueles que nos perseguem que em alguma manhã recebam e propagem o mesmo Evangelho que nós hoje pregamos, o evangelho salvífico de Jesus Cristo sem quaisquer mediações, assim como Saulo de Tarso que foi impactado pela presença gloriosa Daquele que tanto perseguia - Jesus Cristo - para ser o maio defensor da igreja primitiva, agora o irmão em Cristo, Paulo de Tarso, pois 'dura coisa é recalcitrares [resistir] contra os aguilhões [ponta de ferro].' [Atos 26:14].

Em 17 de Setembro de 1889, casou com Leopoldina de Araújo, depois de completados 10 anos de casamento, sua esposa foi acometida de um problema cerebral, limitando drasticamente o resto de sua vida. Naquela ocasião muitos brasileiros que não eram crentes, sugeriram ao Rev. João Manoel que internasse sua esposa em uma casa de saúde [hospital psiquiátrico], mas como um bom Protestante, nunca desistiu nem abandonou a sua esposa, até que faleceu em 1907.

Visitou várias cidades da Inglaterra e foi até Edimburgo, na Escócia, para visitar a família Kalley, pois a esposa do já falecido Dr. Robert Kalley estava gravemente enferma. Posteriormente, retornou para o velório da Sra. Sarah Kalley e aproveitou para visitar a sepultura do seu amigo Robert, responsável pelo sucesso em Cristo do Protestantismo no Brasil. Depois de cumprir o itinerário das suas viagens, retornou ao Brasil.

Depois de 25 anos de existência da comunidade Protestante que pastoreava, denominada Igreja Evangélica Fluminense, já não podia quase andar, todavia, compareceu com grande esforço para a reunião de agradecimento ao Senhor Jesus por todos os anos de semeadura da Palavra de Deus e colheita de almas para o Reino de Jesus Cristo.

João Manoel Gonçalves dos Santos
João Manoel Gonçalves dos Santos.
(1842-1928)

Centro de Memória Viva.
www.igrejaevangelicafluminense.org
O jovem que sofreu tanto com a sua irmã Henriqueta pela ausência dos pais falecidos, vivenciou tantos desafetos de seus tutores, enfrentou as lutas para ingressar no mercado de trabalho até alcançar sociedade numa sapataria, viajou o mundo, foi educado para o evangelho aos pés dos servos Charles Spurgeon e Robert Kalley, conversou com o Imperador do Brasil e com os símplices brasileiros, agora era um idoso com o coração aquecido pelo amor de Jesus Cristo e pelo amor do rebanho de crentes gerados no meio de tanta perseguição e intolerância religiosa no Brasil.

O velhinho João, o querido RevJoão Manoel era um simples irmão, porém profundo conhecedor das Sagradas Escrituras. Seus sermões eram altamente espirituais, elevados e mui apreciados. Publicou vários folhetos durante sua vida para alcançar as almas e oferecer oportunidade de mudança eterna.

No dia 10 de Julho de 1928, com 86 anos de idade foi internado em um Hospital Evangélico. O velhinho João estava findando a sua jornada cristã, e dez dias depois, Deus Pai o chamou para ser sacerdote de Deus e de Cristo na manifestação do reino dos céus [Apocalipse 20:6]. Permaneceu fiel ao seu chamamento durante 69 anos e foi dedicado pastor do rebanho durante 52 anos.

Durante os anos de 1870 até 1880 foram entregues 2.734 Bíblias e 7.004 Novos Testamentos em uma época que as pessoas somente ouviam sermões em latim e não tinha acesso a nenhuma Bíblia sob pena de serem consideradas hereges no Brasil.


FONTE:

Livro: Jornada no Império - Vida e Obra do Dr. Kalley no Brasil.
Autor: William B. Forsyth.
Editora: Fiel. (Brasil).
Páginas: 254.

Livro: A Bíblia no Brasil Império - Como um livro proibido durante o Brasil Colônia tornou-se uma das obras mais lidas nos tempos do Império.
Autor: Luiz Antonio Giraldi.
Editora: Sociedade Bíblica do Brasil - SBB. (Brasil).
Páginas: 365.

Livro: O Brazil Pentecostal - Uma Análise da História.
Autor: Carlos Boaventura.
Editora: Nova Jerusalém. (Brasil).
Páginas: 187.

Jornal O Cristão - Ano LI - 15 de Agosto de 1942 - Nº 15.

Igreja Evangélica Congregacional de Itajubá.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Revista Brasileira de História das Religiões http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/.

http://www.igrejaevangelicafluminense.org/.

Benjamin Keach

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 18: Benjamin Keach (1640-1704) foi um inglês Alfaiate; Separatista; Pastor Batista-Calvinista; Teólogo Puritano.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Benjamin Keach
Benjamin Keach.
(1640-1704)
Benjamin Keach nasceu no dia 29 de Fevereiro de 1640. Seus pais, John e Feodora Keach eram Protestantes-Anglicanos. Quando era jovem aprendeu o oficio da alfaiataria. Recebeu muita influência e impacto pela pregação de um evangelista independente, o pastor Anglicano-Calvinista Matthew Mead. Foi batizado por um pastor Batista-Arminiano, o general militar João Russell, quando tinha 15 anos de idade, alcançando as convicções Batistas através do estudo pessoal da Bíblia. Com 18 anos de idade começou a realizar diversas pregações sempre movidas por despertamento espiritual. Conhecia a doutrina arminiana, mas fixou suas convicções no doutrina Calvinista. Suas origens são humildes e não foi educado em escolas teológicas, mas é reconhecido como um dos melhores ministros-teólogos Batistas de sua época.

Foi ordenado ministro na Congregação Batista Geral de Winslow e posteriormente, no ano de 1668, iniciou os seus trabalhos pastorais em Horselydown, uma paróquia no bairro londrino de Southwark, na Inglaterra, ao sul do rio Tamisa. Permaneceu exercendo seus serviços pastorais em Horselydown (1668-1704) fielmente durante 36 anos num edifício que foi ampliado várias vezes para comportar o número de ouvintes.

Charles Spurgeon
Charles Haddon Spurgeon.
(1834-1892)
Quando Benjamin Keach difundia seu ministério no Horselydown não imaginaria que no futuro, depois de ser chamado de New Park Street transformar-se-ia no Metropolitan Tabernacle (Tabernáculo Metropolitano), cenário das maravilhosas pregações de Charles Spurgeon para públicos que alcançavam 10.000 pessoas no ano de 1861.

No Tabernáculo Metropolitano muitas pessoas foram influenciadas para incendiar o mundo com a Palavra de Deus. Uma dessas pessoas foi Dwight Lyman Moody. Quando Moody visitou o Metropolitan Tabernacle ficou comovido e impactado com a ministração de Charles Spurgeon naquele lugar.

D.L. Moody
Dwight Lyman Moody.
(1837-1899)
Enquanto D.L. Moody considerava em sua mente tudo aquilo que tinha presenciado, Henrique Varley disse: "Moody, o mundo ainda não viu o que Deus pode fazer com um homem completamente consagrado a ele". Mais tarde, Moody comentou que a observação de Varley e a pregação de Charles H. Spurgeon concentraram-se em algo que nunca havia imaginado: "Não era Spurgeon quem realizava aquela obra; era Deus. Se Deus era capaz de usar Spurgeon, poderia usar-me também!".

Benjamin Keach
Benjamin Keach.
(1640-1704)
Em 1660, Benjamin casou com Jane Keach Grove, de Winslow do condado de Buckinghamshire, no sul do Reino Unido. Dessa união matrimonial nasceram 5 filhos, mas somente 3 sobreviveram além da infância. Sua esposa faleceu em 1670 e seu filho Elias Keach fugiu para a América, para ele esse continente era uma colônia distante e desconhecida.

Naquele ambiente longe da família e dos amigos, Elias Keach alcançou o novo nascimento em Cristo Jesus, respondendo ao encargo de pregador do evangelho salvífico, assim foi um grande semeador da Palavra de Deus nos Estados Unidos, plantando a semente da fé e colhendo muitos crentes de fé batista que viriam a constituir a Associação Batista Philadelphia.

Confissão Batista em Londres
Confissão de Fé Batista em Londres.
(1689)
Como representante da igreja que congregava no local de reuniões Horselydown, Benjamin Keach compareceu na Assembleia Geral do ano de 1689 para fixar a Confissão de Fé Batista em Londres, inclusive, ele foi um dos sete homens que enviaram o convite aos irmãos para comparecerem na Assembleia Geral de 1689. No mesmo ano eles firmaram um pacto solene que refletia no âmbito prático e congregacional, algumas das doutrinas constantes na confissão. A Confissão de Fé Batista de 1689 é uma Confissão de Fé Reformada com orientação calvinista. Foi elaborada por Batistas-Particulares que também são chamados de Batistas-Calvinistas ou Batistas-Reformados. São crentes Batistas que enfatizam as doutrinas calvinistas e remontam aos Separatistas durante a era moderna na Inglaterra.

Henrique VIII da Inglaterra
Henrique VIII da Inglaterra.
(1491-1547)
As reformas protestantes introduzidas pela Igreja Anglicana desde o reinado de Henrique VIII da Inglaterra eram consideradas insuficientes. Existiam desconfortos e insatisfações em vários segmentos, surgira um desejo latente para que a Igreja experimentasse uma reforma mais profunda, expressando mais Vida, demonstrando uma doutrina, governo e liturgia mais puros. Foram nessas circunstâncias que surgiram os Puritanos, que desejavam reformar a Igreja Anglicana sem provocar separações, sem iniciar um movimento independente. A preocupação dos Puritanos, consistia na pureza e integridade da Igreja, do indivíduo e da sociedade, mas o movimento não expressava unanimidade, manifestando perfis distintos, como Não-conformistas; Não-separatistas; Independentes; Dissidentes; e Separatistas. Contudo, através da vontade permissiva e soberana de Deus, dentre os  Puritanos que expressaram muita Vida e riquezas espirituais, foram levantados por Deus os Separatistas que antecederam todos os movimentos independentes da Igreja Estatal. Os Separatistas formavam comunidades cristãs para reunirem-se nos moldes bíblicos sem qualquer influência política ou estatal. Foram os Separatistas que avançaram na restauração sobre a expressão Igreja. Eles viram que a Igreja não é institucional, nem estatal, dessa forma, foram os primeiros a reunirem com o conceito de que a Igreja é o resultado da união mística de Cristo (O Cabeça) com os crentes (O Corpo). Caso inexistisse esse conceito, mesmo que inconsciente no coração de muitos, nenhum deles teriam paz para promoverem reuniões em comunidades.

O movimento Irmãos Unidos originado no ano de 1825 que restaurou o conceito de Igreja, colheu muitos frutos do movimento Separatista que foi o primeiro a apontar a realidade da Igreja. Os Separatistas originaram o governo eclesiástico Congregacional  que valoriza a expressão da Igreja Local. Quando Watchman Nee desenvolveu o tema a "Base da Localidade" como a real demonstração da unidade dos cristãos em determinada cidade, resgatou tal ideia no movimento Separatista que já falava sobre a Igreja Local. É importante ressaltarmos que os conceitos são desenvolvidos e expandidos, no entanto, as raízes sobre a Igreja Local continuam sendo as mesmas.

Assembleia de Westminster
Assembleia de Westminster.
(1646)
O movimento Puritano também elaborou sua expressão de fé através da Confissão de Fé de Westminster (1646) e da Declaração de Savoy (1658). A Confissão de Fé de Westminster é uma confissão de Fé Reformada sob orientação Calvinista. Foi adotada posteriormente por muitas comunidades Presbiterianas-Reformadas em vários lugares do mundo. Essa confissão de fé foi produzida pela Assembleia de Westminster e aprovada pelo parlamento inglês no ano de 1643. Já a Declaração de Savoy sobre a Fé e Ordem é uma confissão de fé redigida pelo segmento independente inglês. A Declaração recebe esse nome porque foi redigida durante uma conferência no Palácio de Savoy, em Londres. É resultado do trabalho de uma comissão composta por diversas pessoas que tinham pertencido à Assembleia de Westminster. A Declaração produziu ligeira modificação na Confissão de Fé de Westminster, sendo que as mudanças mais importantes são referentes ao governo e a disciplina da igreja.

A Confissão de Fé Batista de 1689 foi laborada pelos Batistas-Reformados objetivando confeccionar uma expressão formal de sua fé cristã sob perspectiva Batista-Calvinista.

A criação da Confissão de 1689 está associada ao início Batista na Inglaterra e aos diferentes posicionamentos dos Batistas-Gerais e Batistas-Especiais. Com o advento do Arminianismo fundamentado sobre as ideias do teólogo reformado holandês Jacobus Arminius pregando o livre arbítrio, na mesma época, muitos crentes Batistas aprovaram a postura arminiana de que a salvação cristã é baseada em obras. Simplificadamente, hoje os Arminianistas valorizam as obras cristãs, no entanto, reconhecem que a Vida Eterna é resultado da obra de Jesus Cristo.

Calvinismo e Arminianismo
Esquerda: John Calvin (João Calvino), 1509-1564.
Direita: Jacobus Arminius (Jacó Armínio), 1560-1609.
Para compreender melhor o Arminianismo é necessário possuir compreensão das seguintes alternativas teológicas: Pelagianismo, Semipelagianismo e Calvinismo. O Arminianismo, como qualquer outro sistema de crença maior, é frequentemente mal compreendido pelos críticos e mal assimilado pelos adeptos.

John Wesley (1703-1791) fundador do movimento Metodista abraçou a Teologia Arminiana e se tornou o seu maior defensor. Hoje, a maioria dos Metodistas permanecem comprometidos com o Arminianismo, inclusive, a Teologia Arminiana é o sistema teológico dominante nos Estados Unidos, devido à forte influência dos líderes John Wesley e Charles Wesley.

Os irmãos Wesley foram os que mais advogaram a causa dos ensinos da soteriologia arminiana. John Wesley concordou com a vasta maioria daquilo que o próprio Jacobus Arminius defendeu, mantendo as doutrinas sobre o pecado original, depravação total, eleição condicional, graça preveniente, expiação ilimitada e possibilidade de apostasia. No entanto, é importante ressaltar que John Wesley afastou-se do Arminianismo Clássico e desenvolveu o Arminianismo Wesleyano. Wesley nunca ensinou que a salvação para a Vida Eterna é resultado da perfeição, mas preferiu dizer que: "Santidade Perfeita é aceitável a Deus e somente através de Jesus Cristo".

Confissão de Fé Batista em Londres
Confissão de Fé Batista em Londres.
(1689)
Depois que muitos crentes Batistas aceitaram o posicionamento Arminianista, passaram a ser chamados de Batistas-Gerais ou Batistas-Comuns considerando a sua crença em uma expiação geral para todos os homens, sem exceção. Entretanto, muitos Batistas rejeitaram o ensinamento Arminianista e afirmaram que a salvação cristã é um dom de Deus conformado à sua escolha e soberania (Graça ou Misericórdia). Esses crentes foram chamados de Batistas-Especiais, porque acreditavam que a obra e a morte de Jesus Cristo é limitada para aqueles que Deus escolheu antes da fundação do mundo (Efésios 1:4, NVI - "Porque Deus nos escolheu Nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença."), os Batistas-Especiais também são chamados de Batistas-Particulares, Batistas-Calvinistas ou Batistas-Reformados que possuem a mesma ideia.

A afirmação dos Batistas que apenas os fiéis adultos poderiam ser batizados, considerando que o batismo é a expressão da experiência de salvação que já aconteceu no interior do espírito humano mediante a aceitação e união com Deus em Cristo Jesus através do Espírito Santo, confrontou o conceito existente na Igreja Estatal da Inglaterra, bem como defrontou as ideias teológicas dos Presbiterianos e Congregacionais que apoiavam o batismo infantil. Os Batistas-Reformados discordam em alguns pontos da Teologia Calvinista, por exemplo, o batismo infantil. Para os Calvinistas segundo a teologia do pacto, pressupõem que os filhos de cristãos são salvos com toda a certeza baseados na predestinação, por isso devem ser batizados na infância, já os Batistas-Reformados não levam isso em consideração. O batismo por aspersão não é aceito, considerando que o batismo por submersão é um ponto inegociável da tradição Batista. Calvino considerava o Estado como algo espiritual e controlado por Deus, enquanto os Batistas são indiferentes em relação ao Estado. Os Batistas tem uma visão Puritana da reunião do culto, considerando apenas o que a Bíblia ensina sobre a reunião da igreja. Os outros segmentos reformados como os Anglicanos e Presbiterianos geralmente utilizam padrões litúrgicos históricos, por causa desses motivos, algumas alas reformadas que são fiéis a doutrina desenvolvida por Calvino, questionam se os chamados Batistas-Reformados  são realmente reformados. Entretanto, os Batistas-Reformados afirmam serem claramente e genuinamente reformados, declarando que são adeptos do Pacto da Graça feito apenas para eleitos.

Benjamin Keach
Benjamin Keach.
(1640-1704)
O batismo é interpretado como um sinal da ministração decorrente da Nova Aliança realizada com os regenerados que receberam a lei escrita em seus corações (Jeremias 31:33), o perdão dos pecados e a salvação em Cristo Jesus. Os Batistas-Reformados, segundo a interpretação bíblica, creem que o batismo é a expressão pública daquilo que sucedeu no interior, ou seja, Deus Pai em Cristo Jesus através do Espírito Santo estabelece morada no espírito humano do crente - 1 Coríntios 6:17, NIV "Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele." -  e essa realidade é expressada através de uma demonstração pública, a saber, o batismo.

Benjamin Keach é um dos responsáveis por esses aperfeiçoamentos e interpretações bíblicas, inclusive, foi um bom escritor na sua época, concluindo aproximadamente 45 obras, dentre as quais a mais conhecida é "Parábolas e Metáforas da Escritura". Também é reconhecido como o responsável pela introdução do hábito de cantar hinos nas reuniões batistas, considerando que até aquele momento sustentavam o uso apenas de salmos métricos.

Tortura
Exemplo de prisão existente na época.
No ano de 1664 foi confinado e torturado por ministrar pregações com posicionamento diverso da Igreja Estatal. Posteriormente foi perseguido, porque o seu livro "The Child's Instructor" (O Instrutor de Crianças), que foi escrito objetivando a instrução de crianças na leitura, escrita e aritmética, também trazia aplicações das doutrinas batistas. Os seus opositores influenciados pela política e pela religião aplicaram várias ridicularizações aos seus escritos, bem como o julgaram e lavraram uma expressiva multa para ele, um simples pregador Batista.

Tortura
Pelourinho.
Foi condenado a duas semanas de prisão, com dois períodos diários de 2 horas no pelourinho. Foram dias terríveis, pois ele ficava durante aquelas horas com o corpo exausto - qualquer um de nós, que ficarmos parados durante 1 hora no mesmo lugar sem nenhum movimento, sentiremos exaustão - Benjamin ficava 4 horas no pelourinho durante o dia, preso e recebendo os maiores escárnios.

Inquisição
Tortura no Pelourinho.
Benjamin Keach usou o seu tempo preso no pelourinho para pregar o evangelho aos transeuntes e à multidão que sempre dirigia palavras de ridicularização.

O historiador, Dr. Michael AG Haykin, professor de História da Igreja e Espiritualidade Bíblica, e diretor do The Andrew Fuller Center for Baptist Studies do Southern Baptist Theological Seminary, disse sobre Benjamin Keach: "o seu ministério foi caracterizado por um evangelismo vigoroso, chamava regularmente os não convertidos para responderem ao Cristo glorioso e à fé salvífica".

Geoff Thomas, pastor Batista da Alfred Place, em Aberystwyth, escrevendo para Banner of Truth  - Biblical Christianity Through Literature, cita o seguinte apelo de uma pregação de Benjamin Keach: "Recebam o Salvador, acreditem Nele e vocês serão salvos. Quem vocês são? Não são as grandezas de seus pecados que dificultarão as vossas almas de alcançarem a salvação em Jesus Cristo. Ainda que os vossos pecados sejam vermelhos como a escarlata, ou vermelhos como o carmesim, Ele vai lavar as vossas vidas e vocês ficarão como lã branca e mais alvos que a neve".

Sob essas pregações evangelísticas a comunidade cresceu muito, inclusive, o local de reuniões Horselydown precisou ser expandido diversas vezes, alcançando acomodações para mais de 1.000 pessoas. Debaixo da liderança do pastor Benjamin Keach, os crentes Batistas foram muito ativos na pregação do evangelho, surgindo muitas outras comunidades Batistas no sul da Inglaterra.

Benjamin Keach sempre enfatizou que a obediência de Jesus Cristo a Deus é creditada na conta de cada crente. Escreveu várias obras sobre a justificação: "A Medula da Justificação" (1692); "A Aliança Eterna" (1693); "Uma Mina de Ouro Aberta - A Glória do Deus Rico e a Graça exibida" (1694); "A Escada de Jacó - O Caminho para o Céu" (1698); "A exibição da Graça Gloriosa" (1698); dentre outras.

Para Keach, "um pecador vem para a posição correta diante de Deus independentemente de quaisquer atitudes boas que o pecador possa demonstrar a Deus. Pelo contrário, Cristo cumpriu a obediência que Deus requer através de sua obediência ativa [o cumprimento perfeito da Lei de Deus] e em sua obediência passiva [morte de cruz], toda essa obediência de Jesus Cristo é creditada ao pecador regenerado".

Benjamin Keach sempre ensinou que o pastor precisa dedicar tempo ao estudo e ao aconselhamento espiritual, sempre buscou viver a Vida da Igreja conforme os padrões bíblicos.

Richard Baxter
Richard Baxter.
(1615-1691)
O historiador Michael A. Mullett, professor de História na Universidade de Lancaster, Inglaterra, comentou sobre Benjamin Keach: "foi um teólogo Batista líder de sua época, semelhante em importância para o seu movimento como Richard Baxter era para os Presbiterianos ingleses, John Owen (1616-1683) para os Congregacionalistas e Barclay Robert (1648-1690) para o movimento Quakers".

Antes de falecer no verão de 1704, Keach solicitou ao seu amigo Joseph Stennett (1663-1713), ministro Batista do Sétimo Dia, que pregasse no seu velório uma porção de 2ª Timóteo 1:12, VRA - "e, por isso, estou sofrendo estas coisas; todavia, não me envergonho, porque sei em Quem tenho crido e estou certo de que Ele é poderoso para guardar o meu tesouro até aquele Dia.". A atitude de Benjamin Keach foi maravilhosa, porque ele sempre publicou textos teológicos combatendo a necessidade de guardar o Sábado na Nova Aliança, entretanto, nunca permitiu que suas visões e interpretações bíblicas afastassem os seus irmãos em Cristo que tinham percepções diferentes. Keach sempre destacou que o centro do evangelho é Cristo e não as interpretações bíblicas.


FONTE:

Livro: Quem foram os Puritanos? ...e o que eles ensinaram?
Autor: Erroll Hulse.
Editora: Publicações Evangélicas Selecionadas - PES. (Brasil).
Páginas: 264.

Livro: Moody - uma biografia.
Autor: John Pollock.
Editora: Vida. (Brasil).
Série: Acadêmica.
Páginas: 414.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

http://www.christianity.com/church/church-history/.

http://www.reformedreader.org/rbb/keach/keachindex.htm.

http://www.keachsmeetinghouse.org.uk/.

Franz Kaupp

BIOGRAFIA CRISTÃ Nº 17: Franz Kaupp (1866-1945) foi um alemão Padeiro; Autodidata; Poliglota; Escritor Dispensacionalista; e Líder Adenominacional do Movimento Irmãos Unidos na Alemanha, também conhecido como Irmãos de Plymouth, Assembleia dos Irmãos em Portugal, Casa de Oração no Brasil, ou simplesmente Os Irmãos.
"Eu [Jesus] Sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido Comigo e Eu com ele, esse dá muito fruto porque sem Mim vocês não podem fazer nada." (João 15:5, NTLH, SBB).
"Ora, vocês são o Corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim, na igreja, Deus estabeleceu primeiramente apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois os que realizam milagres, os que têm dons de curar, os que têm dom de prestar ajuda, os que têm dons de administração e os que falam diversas línguas. São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Têm todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam? / Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo agora a mostrar-lhes um caminho ainda mais excelente." (1ª Coríntios 12:27-31, NVI, SBI).
"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor." (1ª Coríntios 13:13, VRA, SBB).

Franz Kaupp
Franz Kaupp.
(1866-1945)
Franz Kaupp nasceu no dia 6 de Novembro de 1866, na cidade de Freudenstadt, localizada na região administrativa de Karlsruhe, no Estado de Baden-Württemberg na Alemanha.

Seus pais eram crentes de fé protestante, mas cresceu sem o pai, considerando que ele faleceu quando Kaupp tinha apenas 3 meses.

É difícil uma criança crescer sem o pai ou sem a mãe, mas naquela época as dificuldades eram maiores. Sua mãe precisou trabalhar em jornada exaustiva para manter a casa e sustentar a família, num contexto em que as mulheres não eram valorizadas na sociedade.

Franz Kaupp
O árduo labor de padeiro não impediu Franz Kaupp
na sua comunhão e avanço no conhecimento de Deus.
Quando o pequeno Franz estava com 5 anos de idade, ingressou na escola. Desde a meninice demonstrou interesse no aprendizado, assim frequentou a "Mittelschule" (antigo sistema de ensino na Alemanha, equivalente ao nível médio; colégio). Já adolescente com 14 anos de idade, foi aprendiz de padeiro e no ano seguinte deixou sua cidade natal e ingressou num trabalho na cidade de Estrasburgo, França. Posteriormente trabalhou juntamente com seu primo na cidade de Mulhouse, França.

O seu primo frequentava uma comunidade cristã e Franz Kaupp participou de várias reuniões dessa comunidade. Durante uma reunião, certo irmão chamado Charles Vodoz apontou o dedo indicador no coração do jovem Kaupp e disse: "Franz, você é um pecador perdido!". Essas palavras sinceras não ficaram sem resultado, o jovem Franz reconheceu sua condição através da Palavra de Deus, encontrando o perdão dos pecados e a paz em Deus Pai no sangue do Cordeiro imolado - Jesus Cristo. Agora, o jovem vivenciava dias de louvor a Deus e invocava o nome de Jesus.

Com grande diligência participava das reuniões dos crentes em Jesus. Embora sua profissão de padeiro exigisse muitas noites de trabalho, nunca permitiu que isso o afastasse da Palavra de Deus e da Voz do Senhor.

Freudenstadt, Alemanha
Cidade de Freudenstadt, Alemanha.
Aos 20 anos de idade, Franz Kaupp retornou para Freudenstadt. Ali conheceu e firmou amizade com Gottlob Stufft que aceitou Jesus Cristo por meio de Franz. Posteriormente, outros aceitaram Cristo através de Gottlob Stufft. Dessa forma iniciou uma pequena assembleia de crentes na cidade.

A mãe de Kaupp que sempre lera às ocultas os escritos e tratados de seu filho, aceitou as suas convicções, bem como frequentou as reuniões com os "Irmãos" e seu filho Franz Kaupp.

Nessa fase de sua vida, embora o trabalho de padeiro fosse árduo, começou a aprender os idiomas francês, grego, latim, inglês e posteriormente o hebraico. Todo esse conhecimento foi adquirido como autodidata. Como padeiro, o seu tempo era restrito, porém aproveitava todos os intervalos e folgas para aperfeiçoar o seu conhecimento.

No ano de 1893, casou com Sophie Schweizer e iniciou o seu próprio negócio em Gebweiler. Franz Kaupp estudava quando era empregado e não deixou de adquirir conhecimento na condição de proprietário de empresa. Aproveitava cada minuto disponível, seus livros estavam sempre abertos na escrivaninha e não permitia a ninguém tocá-los. Franz conhecia o valor de uma boa literatura, algo tão ausente nos nossos dias invadidos pelo entretenimento televisivo.

Em 1906 arrendou a sua padaria, porque ser proprietário ocupava muito o seu tempo, o que confrontava com o seu desejo de ampliar os seus conhecimentos acerca da Palavra de Deus. Assim depois do arrendamento foi trabalhar como empregado de uma distribuidora de farinha, assumindo o posto de supervisor das entradas e saídas do estoque. Agora Franz teria a disponibilidade de tempo tão almejado para a aplicação em leituras cristãs.

Durante o ano de 1911 ficou viúvo, mas achou grande consolo na Bíblia, passando a dedicar mais tempo na sua leitura do que antes, inclusive, escreveu vários estudos da Palavra até alta noite, os quais foram benéficos para o seu uso pessoal.

Primeira Guerra Mundial
1ª Guerra Mundial.
(1914-1918)
Franz Kaupp vivenciou os efeitos da 1ª Guerra Mundial.

A Primeira Guerra Mundial também conhecida como Grande Guerra ou Guerra das Guerras foi um conflito bélico ocorrido no período compreendido entre os dias 28 de Julho de 1914 até 11 de Novembro de 1918.

A guerra sucedeu entre a Tríplice Entente (aliança militar entre a Inglaterra, a França e o Império Russo) e os Estados Unidos que derrotou a coligação formada pelas Potências Centrais também conhecida como Impérios Centrais (coligação formada entre o Império Alemão e o Império Austro-Húngaro, posteriormente foi agregado à coligação o Império Turco-Otamano e a Bulgária). Tal nome estava associado a posição central ocupada pela Alemanha e Áustria-Hungria no continente europeu. A guerra provocou o colapso desses impérios, bem como alterou radicalmente o mapa geo-político da Europa e do Oriente Médio.

Revolução Russa
Revolução Russa de 1917.
Vladimir Llitch Lenin ou Lenine, 1870-1924.
Em 1917, a Rússia abandonou a guerra, porque estava enfrentando a Revolução Russa que derrubou a aristocracia do Czar Nicolau II, o último Czar a governar. O Partido Bolchevique derrubou o governo provisório e impôs o Governo Socialista Soviético. Em dezembro de 1922, foi organizado um congresso geral com todos os sovietes, provocando a fundação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas - URSS.

Quando a Rússia deixou a guerra, os Estados Unidos que estavam participando somente como fornecedores, viram os seus investimentos em perigo, assim ingressaram militarmente no conflito, mudando completamente o destino da guerra e garantindo a vitória da Tríplice Entente.

Primeira Guerra Mundial
Ilustração: EUA e a 1ª Guerra Mundial.
Durante a Primeira Guerra MundialFranz Kaupp, na condição de alemão, foi expatriado da Alsácia, região administrativa da França, embora fosse fiel à Bíblia e nunca expressasse quaisquer pensamentos políticos. Somente poderia carregar as coisas que coubessem em suas mãos, deixou tudo! Casa, móveis, laços de amizades, além de outras coisas.

O ano de 1919 foi marcante em sua vida. Ele retornou para Freudenstadt, na Floresta Negra (cordilheira do sudoeste da Alemanha) e começou a trabalhar na Administração Turística do Município, permanecendo nesse emprego até o ano de 1944. No transcorrer dessa fase conheceu e casou  com a professora de corte/costura e artesanatos, Fanny Wirth.

Franz Kaupp
Franz Kaupp foi um ótimo escritor.
Kaupp aproveitou todo o seu tempo livre com as atividades de escritor. Traduziu o "Alimento para o Peregrino" de autoria de J.N. Darby e o "Estudo da Epístola aos Colossenses" de William Kelly. Escreveu muitas cartas sobre a Verdade para os crentes e incrédulos. Um dos seus escritos é "A Eclésia de Deus" editado em Novembro de 1937 (depois da proibição das reuniões livres por parte do governo nazista).

Adolf Hitler
Adolf Hitler.
(1889-1945)
Em 28 de Abril de 1937, foi publicada a proibição da "Igreja Cristã", denominação que o governo nazista aplicou sobre o movimento "Irmãos Unidos" na Alemanha.

As consequências foram devastadoras, os locais de reuniões foram fechados, as bíblias e os hinários foram confiscados. Todavia, Franz Kaupp permaneceu reunindo conforme o ensino bíblico e exerceu forte encorajamento sobre os "Irmãos" na Alemanha. O governo nazista respondeu energicamente, Kaupp foi detido e a polícia secreta tentou o persuadir para deixar as pregações e as reuniões. O presidente do tribunal também proferiu fortes ataques verbais. Franz Kaupp respondeu ao tribunal com palavras símplices:  "As reuniões são somente uma confissão clara ao lado da pessoa do Filho de Deus, Jesus Cristo. Elas nunca tiveram outra finalidade. Assuntos políticos jamais foram abordados durante as reuniões.". O governo nazista não recuou as penalidades e foram proibidas todas as manifestações religiosas verbais ou escritas. As reuniões cristãs do movimento "Irmãos Unidos" foram proibidas, mas Franz continuou visitando os crentes cristãos pertencentes ao movimento, bem como visitou os amigos e os conhecidos, sempre objetivando ministrar consolo, encorajamento e constância em Cristo.

Polícia Nazista
Polícia Nazista.
Em 1942, a polícia secreta nazista perseguiu novamente o movimento "Irmãos Unidos" e muitos crentes foram detidos. Franz Kaupp também foi preso no mês de Novembro de 1942. Seus livros e seus valiosos manuscritos, resultado de 30 anos de trabalho e estudos da Palavra, foram confiscados. Foi ameaçado na prisão e foi intimado para não realizar visitas de cunho evangelístico, igualmente foi proibido de responder perguntas sobre a Bíblia. O governo nazista ameaçou Franz Kaupp, deixando claro que não seria poupado por causa da sua idade. Caso continuasse com suas atividades cristãs, não seria posto novamente na prisão, mas iria para o campo de concentração. Pagou uma multa de 1.000,00 marcos e foi posto em liberdade no dia 31 de Dezembro de 1942.

Seus escritos foram classificados pelo governo nazista como "escritos indesejados" e permaneceram confiscados.

Franz Kaupp
Franz Kaupp.
(1866-1945)
Franz Kaupp foi uma testemunha de Cristo que viveu para os propósitos de Deus e da Igreja. Durante as perseguições sempre dizia para os crentes: "Mais importa obedecer a Deus do que aos homens" (Atos 5:29).

Estranhamente, as autoridades nazistas não impediram a pregação da Palavra de Deus nas cerimônias fúnebres (velórios). Assim, sempre que surgiam oportunidades, Kaupp aproveitava esses velórios para ministrar a Palavra de Deus. Em Novembro de 1944, participou de um enterro na cidade de Pforzheim, Alemanha. No transcorrer da viagem de retorno para a casa, os caças inimigos atacaram o trem e todos os viajantes fugiram de dentro do carro do trem (carro do trem é usado para passageiros, já os vagões são usados apenas para carga). Os viajantes ficaram sujeitos ao frio e à chuva. Era comum encontrar pessoas com sintomas de hipotermia. Nessa circunstância, Franz Kaupp foi acometido com uma gripe muito forte e não recobrou a saúde.

Franz estava vivenciando seus últimos dias nesta Terra. Certa irmã em Cristo o visitou e comentou: "Irmão Kaupp, é muito bonito ver que está preparado e aguarda o Senhor Deus chamar, não é?" - "Preparado? Somente preparado? Não! Estou em suspense, como será ver o Senhor!" respondeu Franz Kaupp. No dia 8 de Fevereiro de 1945 dormiu no Senhor. O seu suspense findou, agora, contemplaria a face do Glorioso Cristo a quem tanto serviu.

Segunda Guerra Mundial
2ª Guerra Mundial.
(1939-1945)
Nos dias que antecederam a sua morte, a Alemanha estava sendo bombardeada na 2ª Guerra Mundial. Os aviões inimigos investiam contra as cidades. O nazismo estava em ruínas. No entanto, Deus em Sua soberania suspendeu os ataques da guerra naquele dia. Os participantes do enterro relataram que não foram vistos aviões nos céus da cidade, não ocorreu nenhum bombardeio. O dia estava em paz! Naquele espetáculo da guerra com as suas carnificinas produzidas, um homem - Franz Kaupp - desfrutou e expressou a verdadeira paz que reside nos corações daqueles que são governados pelo Príncipe da Paz - Jesus Cristo.


FONTE:

Livro: "Os Irmãos" (Como são chamados) - Sua história e as verdades que professam.
Autor: Andrew Miller.
Editora: Depósito de Literatura Cristã - DLC. (Brasil).
Páginas: 175.

Wikipédia, a enciclopédia livre.

http://www.johndarby.org/.

http://www.plymouthbrethren.org/.